O governo vai repassar ao consumidor o custo extra com o acionamento adicional de usinas termelétricas, na esteira da estiagem atípica neste início de ano que provocou a redução do nível dos reservatórios das hidrelétricas, segundo reportagem publicada hoje (16) pelo jornal “Folha de S. Paulo”.

O tamanho do repasse às tarifas, contudo, ainda está em discussão. Conforme a reportagem, a proposta original era a de dividir igualmente, entre Tesouro e consumidores, esse custo adicional. “Como os gastos extras estão ficando maiores, o Tesouro Nacional pode arcar com uma parcela um pouco mais elevada, reduzindo o peso que será transferido para a tarifa dos consumidores”, informa o jornal.

Um auxiliar da presidente Dilma Rousseff teria dito ainda ao jornal que a tendência é a de que esse repasse seja sentido somente em 2015. Até agora, nem mesmo o custo do acionamento das térmicas em 2013 foi transferido às tarifas — a única definição, até o momento, é que o consumidor deverá absorver um aumento de 4,6% na conta de luz no próximo ano.

Leia também:  Receita paga 4º Lote de restituição nesta sexta-feira

A energia das usinas termelétricas é mais cara que a das hidrelétricas e seu acionamento além do previsto gera um custo adicional para o sistema elétrico.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.