Em busca de investimentos federais para melhorar a saúde pública no Estado, uma comitiva de autoridades mato-grossenses esteve no Ministério da Saúde em Brasília, para solicitar do Secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Miranda, medidas emergenciais para atender a necessidades pontuais. A reunião encabeçada pelo deputado estadual Pedro Satélite e federal Eliene Lima, ambos do PSD, contou ainda com a presença do secretário de Estado de Saúde Jorge Lafetá e dos prefeitos; de Cuiabá, Mauro Mendes, de Peixoto de Azevedo Sinvaldo Brito e de Tangará da Serra Fábio Junqueira. As autoridades defenderam o fortalecimento da saúde pública no interior de Mato Grosso como forma de desafogar a demanda da capital.

Leia também:  Estado aumenta valor dos repasses para fundos municipais de Saúde

Uma das alternativas apresentadas para a região norte do estado é a estadualização do Hospital Municipal de Peixoto de Azevedo. A unidade atende pacientes de cinco municípios da região e também do sul do Pará.

“Nossa demanda é muito grande, estamos a 700 km de Cuiabá, e de cada cem reais que o município arrecada trinta e sete vai para a saúde. Portando a estadualização é necessária para o que município possa ter condições de aplicar esse recurso em outras áreas como infraestrutura”, relatou o prefeito Sinvaldo Brito.

Com a estadualização a unidade que conta atualmente com 74 leitos, vai passar por uma ampla reforma, a estrutura será ampliada e irá receber equipamentos novos. O hospital também vai contar com especialidades médicas de alta complexidade e leitos de UTI.

Leia também:  Acidente com caminhão carregado com óleo biodiesel derrama em rio de MT

Helvércio assegurou que o Ministério da Saúde fará o aporte necessário para que a cidade de Peixoto de Azevedo possa contar com um complexo de saúde pública apto a absorver a demanda.

Ele também reafirmou que estão assegurados os recursos para a construção de uma unidade de pronto atendimento (UPA) anexo ao hospital. “Nós iremos fazer o aporte necessário para a reforma e aquisição de equipamentos, assim vamos ter um complexo de saúde para atender toda a região”.

A expectativa é que a estadualização aconteça ainda no primeiro semestre de 2014. Principal defensor da estadualização, o deputado Pedro Satélite destacou a união de esforços para objetivar o projeto.

“Isso só esta sendo possível graças ao empenho de toda a classe política. Com a estadualização desse hospital nós iremos minimizar o sofrimento da população peixotense e da região que depende da saúde pública”.

Leia também:  Estado e municípios identificam 57 ocorrências de incêndios florestais

O deputado federal Eliene Lima destacou a importância desta conquista. “A estadualização traz um ganho não só agora, mas também para as futuras gerações que terá melhoria na qualidade de saúde”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.