Foto: reprodução
Foto: reprodução

A famosa frase deste título é conhecida de todos e mostra a força da ligação entre o homem e o cão, ao ponto de não se conhecer no mundo animal uma amizade tão duradoura. Talvez a justificativa esteja nos milhares de anos de domesticação dessa espécie, um dos primeiros, senão, o primeiro animal domesticado pelo homem, o que também explica uma grande diversidade de raças caninas, variando em tamanho, pelagem e comportamento.

Ao longo desse tempo longínquo, o cão se mostrou um animal social e desempenhou inúmeras funções como, por exemplo, caça, pastor de rebanhos, guarda, guia, companhia e até mesmo arma de guerra. Nesta última função, os cães foram utilizados mais precisamente durante a segunda guerra mundial, quando foram treinados e utilizados pelo exército soviético para levar explosivos para debaixo dos tanques alemães, com o intuito de poupar vidas humanas. Dessas inúmeras funções que os cães se mostraram aptos a desempenhar, a que mais está em voga atualmente é o fato de serem excelentes animais de companhia.

Dividindo espaço nos lares mundo afora com o homem e o cão vem outro animal que se adaptou muito bem a relação – o nosso amigo gato. Em alguns países do mundo, diga-se desenvolvidos, a sua população já superou a de cães. Talvez isso esteja ligado a fatores diversos como – a atenção que demandam é menor, os gastos também, além de o fato que muitas pessoas estão trocando casas por apartamentos – a chamada verticalização. Esse fenômeno também é percebido no Brasil, especialmente em grandes centros como São Paulo, Rio de Janeiro e capitais do Nordeste. O fato é que os gatos vêm ganhando cada vez mais adeptos e derrubando mitos.

Um exemplo dentre muitos que vivenciei é de um amigo que sempre foi muito apegado apenas à sua cadela labradora Nega, declaradamente não gostava de gatos, até o momento que sua esposa o convenceu a adotar duas fêmeas felinas resgatadas na rua, e nessa semana, depois de mais de um ano convivendo com suas duas gatas “sem raça definida”, ele se entregou: “se eu soubesse o tanto que os gatos eram fantásticos eu os teria pego há muito tempo”.

O Brasil, com seus 37 milhões de cães e 21 milhões de gatos, possui a segunda maior população de cães e gatos do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, com volumosos 80 milhões de gatos e 66 milhões de cães. Lá os gatos são maioria. Especialistas afirmam que, no Brasil, para que o número de gatos supere o número de cães é apenas uma questão de tempo.

Fidelidade, dependência, brincadeiras, inocência e sabedoria são alguns dos ingredientes que esses animais oferecem as crianças, jovens e adultos, independente da cor, estado de saúde ou condição financeira. São destas qualidades e de tantos outros temas ligados a animais de estimação que estaremos interagindo com vocês no distinto site Agora MT.

Finalizo concordando que o cão é realmente um grande amigo do homem; não é por acaso que o cinema eternizou a cadela “Lessie” e os desenhos animados de “Scooby-Doo”, “Snoopy” e “Pluto”, há décadas, fazem parte da infância de gerações e gerações. Atrevo a dizer que o cão, em muitos casos, está deixando de ser o melhor amigo do homem para ser um membro de muitas famílias.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.