Foto: assessoria
Foto: assessoria

 

Recebido pelo secretário de Administração da gestão Percival Muniz, Carlos Vanzeli, e pelo vice-prefeito Rogério Salles no Paço Municipal, na tarde desta segunda-feira (24) o vereador Reginaldo Santos (PPS) cobrou pessoalmente dos altos membros do Executivo um cronograma definido das ações administrativas e financeiras da prefeitura para o restante do ano. O pedido do parlamentar já havia sido feito nas últimas sessões ordinárias na Câmara de Vereadores e diz respeito a definição de uma data fixa de pagamento dos salários dos servidores, além da estipulação de como serão os expedientes em semanas onde aconteçam feriados.

Na discussão com Vanzeli e Salles, Reginaldo externou um momento de instabilidade que está vivendo o funcionalismo público municipal. “Sinto do servidor um sentimento de desmotivação e não propriamente pelos cortes que foram feitos, mas por uma série de pequenas ações que vêm sendo conduzidas onde o trabalhador sente-se desprestigiado. Entendo que há duas situações que têm de ser feitas urgentemente nesta gestão: a primeira é a publicação deste calendário administrativo/financeiro e a outra é o detalhamento do PCCS (Plano de Cargos, Carreira e Salário) que está sendo elaborado. Este último, que era tido como a solução das injustiças, está causando temor. Tem de ser melhor explicado pelo Executivo”, alertou o vereador.

Leia também:  Primavera do Leste deve ter eleições no dia 19 de novembro

Frente ao secretário que está junto as comissões que estão definindo os estudos do funcionalismo para a elaboração da proposta final do PCCS e de Rogério, que é tido pelo próprio prefeito como o responsável pelas conduções técnicas da gestão, Reginaldo fez um apelo aos dois quanto a valorização da entrega de vida do servidor público efetivo. “Mais de 90% do servidor tem no salário que recebe na prefeitura a única fonte de renda. Ou seja, entram na prefeitura e se dedicam de maneira que não têm tempo para exercer nenhuma função paralela que agregue financeiramente ao seu lar. Se for para alterar algo na elevação de nível ou no adicional por tempo de serviço que seja feito com os que entrarão no próximo concurso, que vão estar cientes disso antes de se candidatarem. Não a quem já dedicou sua vida ao Município”, defendeu.

Leia também:  Pátio quer tornar Rondonópolis referência em educação

Reginaldo ainda solicitou a entrada de cerca de 80 servidores celetistas no próximo PCCS, que foram retirados desta condição no passado. “Estas pessoas servem ao Município desde os anos 80, estão próximos de aposentar. Não é justo que ganhem o que ganham”, falou, referindo-se aos baixos vencimentos da classe. O secretário Vanzeli se comprometeu a acelerar as comissões e afirma que em março será entregue o estudo do novo PCCS para o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais – Sispmur para apreciação e discussão com cada setor. Na reunião, por fim, Salles assegurou que o salário dos servidores municipais, bem como o dos servidores da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis – Coder será depositado na sexta-feira (28).

Leia também:  Anthony Garotinho é preso no Rio de Janeiro

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.