Os partidos que compõem a base aliada do governo do Estado ganhou o reforço de mais duas siglas (PRB e PSC) durante a nova reunião que aconteceu ontem (3) na casa do deputado federal e presidente regional do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), Carlos Bezerra.

No encontro que agregou nove Partidos (PMDB, PR, Pros, PSD, PC do B, PT, PP, PRB e PSC) ficou clara a insatisfação dos presentes em relação à atitude do presidente regional do Partido da República, deputado federal Wellington Fagundes e do senador republicano Blairo Maggi.

Segundo um dos participantes da reunião que preferiu se manter no anonimato, o deputado estadual José Riva (PSD) foi quem deu o “tom” e o “recado” aos republicanos, “o senador Blairo Maggi tem se explicar para este grupo que o elegeu governador e senador”, avisou.

Leia também:  População brasileira vai "compreender aumento de impostos", diz Temer

Para Riva, Blairo deve ‘satisfação’ a esses partidos que o apoiaram e deram respaldo para que ele se mantivesse por 7 anos e 3 meses no Governo e se elegesse senador e que agora em um ato de desprezo e ingratidão, sinaliza para adesão ao projeto de Taques.

O deputado estadual também fez questão de lembrar que as acusações feitas por Taques a gestão de Blairo, dizendo que o pedetista chegou a usar na campanha a frase “MT 100% equipado, 20% roubado”, fazendo referência ao escândalo que surgiu com o programa de compra de maquinário e que atingiu em cheio o governo Blairo.

Ao afirmar para as lideranças que Blairo parece demonstrar interesse em apoiar quem já o xingou de corrupto, os presentes aplaudiram efusivamente Riva. O presidente regional do PR, deputado Wellington Fagundes, se comprometeu em procurar Blairo para agendar uma reunião do ex-governador com o grupo.

Leia também:  Deputado trabalha regularização fundiária de 2.475 imóveis

RACHA NO PR

Apesar de não ter sido tratado na reunião, à entrega dos cargos do PR no governo estadual, isso também foi tema de conversas paralelas, já que a claros indícios que alguns membros do PR já estão fazendo campanha para o oposicionista Pedro Taques (PDT). “O PR está rachado, parte quer se manter na aliança e parte fica neste jogo de interesses querendo se manter no cargo e jogando de traíra”, desabafou um dos participantes.

Uma nova reunião foi marcada para o próximo dia 24 deste mês onde será ampliada o ‘leque’ de participantes, já que partidos que compõem a base do governo, mas que não tem deputados na Assembleia Legislativa poderão participar com até dois representantes.

Leia também:  Projeto prevê isenção para estacionamento em área Zona Azul

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.