O encontro aconteceu na sede do Samu - Foto: Ricardo Costa / AGORA MT
O encontro aconteceu na sede do Samu – Foto: Ricardo Costa / AGORA MT

A secretária Municipal de Saúde em Rondonópolis, Marildes Ferreira, juntamente com o coordenador geral do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Israel Paniago, realizou uma reunião na tarde desta terça-feira (04) para debater a respeito da suspensão dos serviços do Samu para os municípios da região Sul.

Durante a reunião a secretária ressaltou que o Estado não realiza os repasses para o município há 14 meses, fazendo com que a cidade arque além dos 25% da verba municipal com os 25% do Estado, totalizando 50%.

A Central de Regulação Médica de Rondonópolis além de atender a população do município atende toda região Sul, chegando em torno de 400 mil pessoas.

Leia também:  Samu inaugura nova central de regulação nesta quinta (17)

A secretária ressaltou que caso o Estado não regularize as dívidas até dia 5 de Março, os 18 municípios que recebem o atendimento da Central de Regulação terá o benefício cortado. “Nós não podemos arcar com as despesas sozinhos, não podemos assumir uma despesa que é de responsabilidade do Estado” afirma a secretária.

Caso a dívida permaneça, após o período estipulado, o Samu irá atuar apenas no perímetro de Rondonópolis. Marildes ainda diz que além da suspensão dos serviços de regulação do Samu, irá dar entrada a uma medida cautelar na Justiça, contra o Estado, uma vez que o recurso que vem para o Estado, também é da União.

Durante a reunião estiveram presentes representantes da Saúde dos municípios de Itiquira, Jaciara, Campo Verde e Primavera do Leste.

Leia também:  Justiça condena a 12 anos de prisão acusado de homicídio qualificado

O secretário de Saúde do município de Jaciara, Edinaldo Fernando, ressalta que caso os benefícios sejam cortados, cerca de 200 mil pessoas ficaram sem respaldo médico. “Nós esperamos um posicionamento, caso o Estado não se posicione até o dia 25 deste mês buscaremos uma solução, não podemos esperar que o atendimento seja cortado”, finaliza o secretário.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.