Wilson Alves, um dos responsáveis pelo manifesto – Foto: Aécio Morais / AGORA MT
Wilson Alves, um dos responsáveis pelo manifesto – Foto: Aécio Morais / AGORA MT

Sitiantes de várias comunidades no entorno da praça de pedágio da concessionária Morro da Mesa, bloquearam na manhã desta segunda-feira (17), o acesso ao posto em protesto à falta de diálogo com a empresa. Após o manifesto os condutores foram liberados e sem efetuar o pagamento da taxa.

Wilson Alves, um dos responsáveis pelo manifesto, argumentou que a iniciativa é um aviso para a Morro da Mesa, que tem cobrado uma taxa abusiva por um serviço que não é oferecido e também pela falta de diálogo quanto ao valor cobrado dos moradores da região, tendo em vista que muitos produtores moram há dois quilômetros da praça e pagam o mesmo valor de quem vai seguir até Primavera do Leste.

Leia também:  Prefeito assina ordem de serviço para reforma de escolas e entrega equipamentos para fanfarra

A caminhoneira Nilma Nunes da Silva, pontou que o pedágio é um assalto, pois as pessoas pagam para colocar em risco a vida em uma estrada precária, no caso da categoria muitos pagam mais de R$ 200 para passar pelo trecho. “É ridículo essa taxa, pois não é oferecido nenhum benefício, a via mais parece uma estrada de chão de tão ruim”, frisou a profissional que acrescentou que o Estado é o único a cobrar tanto pelo eixo erguido (sem contato com o asfalto) quanto pelo baixo.

O vereador Reginaldo Santos (PPS) argumento que a taxa é abusiva e compromete o trabalho dos produtores da região que chegam a pagar R$ 26 ao dia e tem conhecimento que há casos de pessoas que abandonam a atividade em detrimento dos custos com o pedágio. O parlamentar afirmou que irá recorrer ao Procon e ao Ministério Público. Também  estiveram presentes os vereados Rodrigo da Zaeli (PSDB), Dico (PROS) e Olímpio de Souza Alvis (PR).

Leia também:  11ª Primavera dos Museus chega em Rondonópolis na próxima semana

Após a manifestação os sitiantes liberaram o acesso gratuito para os condutores que foram barrados e prometeram que a próxima manifestação será por tempo indeterminado até que um representante da empresa converse com os moradores. A mesma ação foi realizada simultaneamente em Primavera do Leste.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.