O mundo do automobilismo está mesmo decidido a se reinventar em 2014. Depois das drásticas mudanças anunciadas pela Fórmula 1, a Stock Car também prepara uma série de novidades para esta temporada. Os carros da categoria passam a ser equipados com câmbio eletrônico e pneus mais largos e resistentes. Além disso, a competição estreia um novo formato, com 21 corridas, sendo nove rodadas duplas.

O câmbio eletrônico apareceu na F-1 com a Ferrari, em 1989. Hoje, a tecnologia de troca de marchas por meio de aletas instaladas atrás da direção é bastante trivial na principal categoria do automobilismo mundial. A Stock ainda utilizava a transmissão com alavanca posicionada do lado direito dos pilotos. Isso muda já a partir dos treinos extras, marcados para o fim deste mês, em Curitiba.
Popularmente conhecidas como borboletas, as aletas facilitam a troca de marchas durante as corridas, e também contribuem para a manutenção do câmbio. Além de não permitir erro no giro do motor durante o escalonamento das marchas, a tecnologia aumenta a segurança dos pilotos, que não precisam mais tirar uma das mãos do volante para fazer a alteração. Nas curvas, os competidores poderão fazer a troca segurando o carro com mais firmeza.

Leia também:  Flamengo vence Junior Barranquilla e garante a classificação para a final da Sul-Americana

O sistema de câmbio eletrônico foi testado durante todo o ano passado pelo paulista Alan Hellmeister, que já disputou a Stock e agora corre na GT4. A tecnologia desenvolvida pela italiana Magneti Marelli recebeu pequenas adequações à realidade brasileira. Todas as equipes do grid receberão os equipamentos até a primeira quinzena deste mês, e os custos com revisões e trocas de peças devem diminuir consideravelmente.

Os carros da principal categoria do automobilismo brasileiro também receberão os novos pneus P Zero da Pirelli. Os compostos para pista seca passam a ser mais largos e altos, com medidas semelhantes aos de chuva. Com mais borracha na banda de rodagem, os pneus também serão mais resistentes, para suportar as exigências do regulamento de 2014, que prevê nove rodadas duplas, com corridas de 40 e 20 minutos mais um volta.

Leia também:  União e Cuiabá ficam no empate Luthero

A alteração foi sugerida pela própria empresa italiana, que também é fornecedora da F-1. Os compostos foram submetidos a mais de mil quilômetros de testes na pista de Tarumã (RS), em setembro do ano passado. Os P Zero já estão confirmados para os treinos de Curitiba e para a prova de abertura do campeonato, dia 23 de março, em Interlagos, quando os pilotos fixos da Stock formarão duplas com competidores convidados.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.