O vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB) usou a tribuna livre para questionar a Secretaria Municipal de Educação sobre a aquisição da merenda escolar. Segundo informações o processo de compra foi modificado, ficando os diretores responsáveis pela obtenção dos produtos em locais especificados pela secretaria. Diferente do método anterior, que dava liberdade plena para que o responsável pela unidade comprasse o produto onde fosse mais barato e de qualidade. Os diretores explicam que a compra está ficando mais cara e os produtos estão com a qualidade inferior a anterior.

Rodrigo da Zaeli recebeu a denúncia de uma mãe que informou que seu filho está com infecção intestinal por causa da merenda oferecida na unidade. Segundo a mãe do aluno, o menino recebeu atendimento médico e foi diagnosticado o problema de saúde. O vereador afirma que vai visitar algumas unidades para verificar o que acontece. Inclusive ele já entrou em contato com algumas diretoras que afirmam que o leite está sendo entregue uma vez por semana e não há como armazenar na unidade, pois teria que haver um freezer só para isso. Outro ponto diagnosticado pelo vereador é a ausência de alguns produtos, pois os fornecedores responsáveis não estão conseguindo atender a demanda das unidades.

Leia também:  Projeto do novo IPTU é protocolado e prefeito pede apoio aos vereadores

Conforme relato das diretoras, a maioria dos fornecedores que atendem o município não consegue atender a demanda das 44 unidades de educação. Os produtos eram adquiridos por atacado e quando ofertados com desconto, hoje tem local determinado e dias para aquisição. O que os deixam mais caros do que no processo anterior.

“Verificamos por alto que algumas unidades estão pagando mais caro por alguns produtos do que antes. O que está fazendo com que falte dinheiro para suprir a demanda necessária. Têm produtos sendo adquiridos em cidades distantes do nosso munícipio, ocasionando a demora na entrega. Sabemos que o pão está sendo entregue um dia antes do consumo, fazendo com que haja um desperdício maior, pois se torna um produto de qualidade ruim. Fora que a responsável pela unidade dispensa de um tempo maior para realizar as compras, visto que cada produto é comprado em locais diferentes e dias alternados”, alerta Rodrigo da Zaeli.

Leia também:  "Distritão" não passa e regra para eleições de deputados devem ser mantidas

O legislador afirma ainda que reconhece que a secretaria está cumprindo uma determinação do Tribunal de Contas, porém precisa dar suporte para que as unidades funcionem bem e atendam os alunos matriculados na rede. “As pessoas que utilizam a rede municipal precisam do serviço. Com estas denúncias muitas mães não estão trabalhando tranquilas. A secretária precisa trazer uma solução de forma rápida. Faço parte deste governo e, se necessário, encaro a situação e ajudo a resolvê-las, mas não posso ser conivente com determinadas situações”, conclui.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.