Os quatro adolescentes acusados de atear fogo em um andarilho na cidade de Tangará da Serra  foram transferidos, na quarta-feira (26) à noite para uma unidade do Sistema Socioeducativo, em Cuiabá. Os infratores foram conduzidos por policiais da Delegacia da Polícia Civil de Tangará com apoio do Sistema Prisional.

Três meninos, dois de 16 e 17 anos, e uma menina de 15 anos, vão cumprir medida socioeducativa provisória de 45 dias. Uma próxima audiência, marcada para o mês abril, decidirá a pena definitiva dos adolescentes infratores.

Os adolescentes são autores da morte do andarilho, Firmino Escobar da Silva, 44 anos, que teve 45% do corpo queimado, provocado pela combustão de álcool jogado por eles. O crime ocorreu na madrugada de sábado (22.03), quando a vítima dormia em frente à igreja da cidade.

Leia também:  Vítimas de acidente na BR-163 são identificadas

De acordo com as investigações, os infratores inicialmente agrediram o andarilho e depois incendiaram a vítima que acabou morrendo. A vítima foi socorrida com vida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e Corpo de Bombeiros, mas não resistiu às lesões e morreu no hospital.

A delegada de polícia de Tangará da Serra, Nubya Beatriz Gomes dos Reis, os quatros menores tinham intenção de matar a vítima, pois somente pararam de agredi-la porque uma viatura policial passava no local. Depois decidiram comprar álcool e colocar fogo na vítima.

Três menores vão responder ato infracional de homicídio qualificado e um deles por tentativa de homicídio. Todos também responderão por formação de quadrilha.

Leia também:  Mulher atropelada ao atravessar a rua para ir a igreja morre em hospital
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.