Manifesto teve mais de 6 mil assinaturas favoráveis - Foto: Câmara Campo Verde
Manifesto teve mais de 6 mil assinaturas favoráveis – Foto: Câmara Campo Verde

A Câmara Municipal de vereadores em Campo Verde realizou durante os meses de fevereiro e março diversas ações para impedir a privatização das rodovias MT-140 e MT-251. Mais de 6 mil pessoas abraçaram a causa e ao que tudo indica os esforços do legislativo valeu a pena já que na última sexta-feira (14), o governador Silval Barbosa anunciou que a concessão do trecho não será feita.

Segundo o presidente da Casa de Leis, José Humberto dos Santos (SDD), durante os trabalhos todos os vereadores e servidores saíram às ruas do Município, para colher assinaturas da população.  “As pessoas estão de parabéns por abraçar a causa da Casa de leis. Isso mostra que o peso popular e a democracia venceu mais uma vez. “, explica.

Leia também:  Garbúgio toma posse e diz que começa mandato com "todo gás"

A concessão, que seria de 25 anos, resultaria na implantação de quatro praças de pedágio entre Campo Verde e Cuiabá, no trajeto que passa pelo município de Chapada dos Guimarães. As tarifas seriam de R$ 4,10 a R$ 7,35. Em um rápido cálculo, cada usuário teria que desembolsar cerca de R$ 58,00 para ir e voltar à Capital.

José Humberto ainda lembrou que um dos principais motivos da manifestação seriam impacto financeiro que a concessão daria principalmente aos moradores de Campo Verde, haja vista que muitos estudantes e trabalhadores utilizam semanalmente a rodovia.

Além da Câmara Municipal, a Prefeitura Municipal de Campo Verde também informou ser contrária à concessão da forma como foi apresentada inicialmente.

Leia também:  Vereadores recebem projetos de lei da Prefeitura para implantação de cursos da Unemat em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.