Logo depois de impor uma derrota ao governo, apoiando um requerimento para investigar a Petrobras, o líder do PMDB, deputado Eduardo Cunha (RJ), voltou a dizer que a bancada vai votar contra o marco civil da internet (PL 2126/11). “Nós queremos votar amanhã [quarta-feira] e vamos votar para derrotar”, disse Cunha.

O líder do PMDB afirmou ainda que a bancada decidiu apoiar a votação, na quarta-feira, de requerimentos da oposição para chamar ministros a falar na Câmara. O partido é favorável, por exemplo, ao pedido para ouvir o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

O deputado declarou, no entanto, que deve apoiar a transformação das convocações em convite. A diferença é que a convocação é obrigatória, e a ausência pode implicar crime de responsabilidade. Já o convite pode ser declinado.

Leia também:  Atualização de normativa organiza frota de veículos do município

Cunha minimizou os impactos da votação desta terça-feira sobre a Petrobras, quando a Câmara aprovou a criação de uma comissão externa para investigar denúncias contra a empresa. Segundo ele, trata-se apenas do desfecho de uma proposta que deveria ter sido votada antes do Carnaval. “Tínhamos apoiado essa votação e não iríamos voltar atrás”, disse.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.