Com o título linear do peso-galo garantido após a vitória de 1º de fevereiro, contra Urijah Faber, no UFC 169, Renan Barão já pensa no próximo passo na carreira. O potiguar acredita que seu próximo adversário será o pernambucano Raphael Assunção, que vem de seis triunfos consecutivos e atualmente é o número 3 do ranking oficial da categoria.

– Ele (Raphael) vem de uma boa sequência de vitórias e já pode lutar pelo título. É um adversário muito duro, que gosta de lutar andando para frente, assim como eu. Seria um confronto fantástico para os fãs assistirem, com a maior parte da luta em pé. Meu sonho é lutar no Brasil, seria mais incrível se fosse em Natal. Com a torcida gritando meu nome, aí não teria nenhum adversário na minha frente – disse Barão ao site oficial do UFC.

Leia também:  Ronaldo é ovacionado pela torcida do Real ao participar de jogo de lendas

O pedido de Renan Barão para lutar em casa tem um motivo. Ele e Junior Cigano são os únicos dos principais nomes brasileiros no Ultimate que ainda não atuaram no país desde que chegaram à organização.

O potiguar também está de olho em outro possível adversário. Dominick Cruz era o campeão peso-galo e perdeu o posto para Renan Barão não por ter sido derrotado pelo brasileiro, mas sim por conta de uma sequência de lesões que o deixa fora do MMA desde outubro de 2011. Barão acha que este duelo também não deve demorar a acontecer, já que o americano, agora sem a cobrança de ter que lutar por ser o dono do cinturão, está tendo tempo para se recuperar com calma.
– Essa é a luta que todo mundo espera. Com certeza a gente vai se enfrentar e decidir quem é o melhor. Se tiver que lutar com ele agora, eu aceito. Mas também posso fazer mais uma luta antes de enfrentá-lo. Não faz diferença – analisou.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.