Delegado Vinícius Prezoto - Foto: Arquivo AGORA MT
Delegado Vinícius Prezoto – Foto: Arquivo AGORA MT

O delegado Vinícius Franciscon Prezoto explicou em reportagem ao Site AGORA MT porque o casal Wesley Diego Dias de Souza, 18 anos e Maria Zilda Rezende de Carvalho, 19 anos, foram liberado na sexta-feira (07) após serem presos pela Força Tática suspeitos de um roubo de uma motocicleta. (Leia Aqui). Era Vinícius Prezoto o delegado plantonista no dia.

De acordo com o delegado, os jovens foram detidos porque correram da guarnição. “Eu entendo que eles devem realmente ter assaltado alguém, porém eles não foram pegos com arma, não estavam com produtos roubados e não havia vítima neste caso, então por lei não houve crime, por isso tive que libera-los”, explica.

Leia também:  Polícia divulga foto de autor de homicídio de adolescente em São José do Rio Claro

Conforme Prezoto, ele deixou o casal detido até na manhã do sábado (08), dia do outro crime, aguardando que alguma vítima comparecesse a 1ª Delegacia de Polícia, contudo, apenas a senhora de 47 anos apareceu e como o delito contra esta vítima havia acontecido na segunda-feira (03) por lei o delegado não podia deixá-los presos, logo que eles já haviam saído da situação de flagrante.

“Eu ainda tomei cuidado e os interroguei por saber deste caso da senhora que teve o braço quebrado, mesmo a interrogação ser necessária só em situação de flagrante”, lembra.

Após serem liberados na manhã do sábado, o casal se envolveu em outros delitos na parte da tarde do mesmo dia e foram presos novamente (Veja o Caso).

Leia também:  Primavera do Leste | Polícia apreende cerca de 500KG de drogas escondida em caminhão

Gustavo Belão, um dos delegados responsáveis pela Delegacia de Roubos e Furtos, a Derf, afirmou que a dupla Wesley e Maria Zilda está presa, além disso investigadores da Polícia Judiciária Civil irá ouvir mais possíveis vítimas dos suspeitos.

“Como foram pegos em situação de flagrante eles estão presos, foi feito o inquérito que deve ser concluído em dez dias. Depois desse prazo cabe ao Judiciário definir o futuro deles”, finaliza.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.