Jussier Formiga já foi considerado por muitos o melhor peso-mosca do mundo e chegou a ter um cartel de 14 vitórias e apenas um revés. Após a ida para o UFC, no entanto, houve uma queda de rendimento, e em três lutas sofreu duas derrotas (John Dodson e Joseph Benavidez) e venceu uma (Chris Cariaso). Com mais um compromisso pela frente, no card de Natal deste domingo, contra Scott Jorgensen, ele explicou que isso se deu por conta da qualidade dos adversários e do evento:

– A vida de um lutador é feita de vitórias e derrotas. Passei um bom tempo sendo o número 1 do mundo (nos moscas), não tirando o mérito dos caras que estão na minha frente hoje (no ranking), que são muito bons. Mas é isso mesmo. No UFC o nível é bastante alto. O top 10 da minha categoria tem caras muito duros, bem nivelados entre eles. O que diferencia um do outro às vezes é muito pequeno. Estou fazendo meu trabalho e quero ganhar meu espaço e estar no top 5 da categoria – disse, em entrevista ao Combate.com.

Leia também:  Times de Mato Grosso vão mal na rodada de final de semana

Formiga mais uma vez pegará um oponente que é bem conhecido no mundo do MMA e está bem ranqueado – Jorgensen é o número 13, fato que ele comemora, enquanto ele é o sexto.
– De certa forma procuro acreditar que o UFC gosta muito do meu trabalho. Sempre enfrentei caras duros. O Scott é um cara extremamente gabaritado, que vem do WEC. Eu já o acompanho há bastante tempo e me sinto privilegiado por estar lutando contra ele. É um cara casca-grossa. O UFC deve gostar bastante do meu trabalho, pois está sempre me dando atletas de ponta para enfrentar, e fico muito feliz por mais essa oportunidade – disse.

Na última luta, Formiga caiu para Benavidez por nocaute técnico no primeiro round. Segundo ele, houve um erro de estratégia durante todo o período de treinamento:

Leia também:  Circuito de Tênis começa nesta quarta em Cuiabá

– Eu errei com o Benavidez porque ele é um cara ambidestro. Fiz um camp voltado mais para lutar contra um cara destro, mas ele trocou de base na luta e estava me complicando um pouco quando jogava de canhoto. Ele conseguiu trocar e, no momento em que me acertou, estava de canhoto. Ele foi melhor no dia. Mas não achei ruim eu ter perdido a última luta, achei bom, porque muitas vezes na derrota a gente absorve uma boa vitória.

E o atleta da Kimura / Nova União é só alegria na hora de comentar o fato de lutar em sua cidade pela primeira vez no Ultimate:
– Estou feliz demais, é muito gratificante. Você chegar ao UFC já é uma felicidade imensa. Saber que você está no UFC e lutando na sua cidade é maravilhoso para qualquer atleta. Fico lisonjeado. O UFC está sendo bastante divulgado, e a galera está sempre mandando aquela energia positiva. Se Deus quiser vou dar um grande show para a galera de Natal.

Leia também:  União faz neste sábado primeiro jogo da final do sub-19

Com Formiga x Jorgensen no card preliminar, o “UFC: Shogun x Henderson 2” será realizado neste domingo, em Natal, a partir das 17h (de Brasília). O canal Combate transmite o evento ao vivo, e o Combate.com acompanha tudo em Tempo Real.
UFC Fight Night no Combate: Shogun x Henderson 2
23 de março de 2014, em Natal

CARD PRINCIPAL
Peso-meio-pesado: Maurício Shogun x Dan Henderson
Peso-médio: Cezar Mutante x CB Dollaway
Peso-leve: Léo Santos x Norman Parke
Peso-meio-pesado: Fábio Maldonado x Gian Villante
Peso-leve: Michel Trator x Mairbek Taisumov
Peso-pena: Rony Jason x Steven Siler

CARD PRELIMINAR
Peso-pena: Diego Brandão x Will Chope
Peso-médio: Ronny Markes x Thiago Marreta
Peso-mosca: Jussier Formiga x Scott Jorgensen
Peso-meio-médio: Thiago Bodão x Kenny Robertson
Peso-pena: Godofredo Pepey x Noad Lahat
Peso-meio-pesado: Francimar Bodão x Hans Stringer

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.