Cerca de um mês após ser preso por ameaçar a ex-mulher e o atual namorado, e por posse ilegal de arma de fogo e resistência não-violenta à prisão, o lutador Thiago Silva foi posto em liberdade pela Justiça da Flórida. A corte estabeleceu uma fiança de US$ 25 mil que será paga por Glenn Robinson, manager da equipe de Thiago, a Blackzilians, o que foi suficiente para o brasileiro poder deixar o presídio. Segundo o site “TMZ”, O lutador aguardará o julgamento pelos delitos acima em prisão domiciliar, com monitoramente eletrônico.

O brasileiro também deverá ter de passar por um programa de controle de agressividade, e não poderá se aproximar de sua ex-mulher, Thaysa Silva, e do namorado, Pablo Popovitch, além de ser obrigado a se submeter a exames surpresa para detectar uso de álcool e drogas.

Leia também:  Jaciara receberá a última etapa do 'Circuito Ultramacho' de 2017

Seu advogado, Scott Saul, postou a seguinte mensagem em suas redes sociais:
– O lutador Thiago Silva será posto em liberdade. Lutei por um homem que foi apenas acusado, é presumidamente inocente e deveria estar fora da cadeia desde o começo.
Thiago Silva foi preso no início de fevereiro após ameaçar de morte sua esposa, Thaysa Silva, e o treinador dela de jiu-jítsu, Pablo Popovitch. Ele foi capturado pela SWAT em casa e condenado a permanecer encarcerado até ser julgado. O lutador também foi banido pelo UFC, seu último empregador.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.