Momento em que Vandeli foi apresentado pela polícia - Foto: Aparecido Marden / Correspondente AGORA MT
Momento em que Evandely foi apresentado pela polícia – Foto: Aparecido Marden / Correspondente AGORA MT

O enfermeiro Evanderly de Oliveira Lima, preso após assassinar a juíza Glauciane Chaves de Melo, em junho do ano passado no município de Alto Taquari, não irá mais a júri popular na próxima quinta-feira (20). Acontece que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou a suspensão do julgamento até a análise da ação que pede a transferência do processo da Comarca de Alto Taquari para a de Alto Araguaia.

De acordo com o advogado de defesa, Edno Damasceno, a decisão do STJ permitirá a correção de falhas. “O poder judiciário estava atropelando os direitos de Evanderly, dando a entender que queriam se vingar, reforçando a imparcialidade da Justiça”, explica Edno afirmando que por mais bárbaro que seja o crime, os direitos do réu devem ser preservados.

Leia também:  Pai é detido acusado de tentar matar filho a tiros no Jardim das Flores

Conforme Edno Damasceno ainda não tem previsão para marcar uma nova data. Como próximo passo, o Tribunal de Justiça terá que fazer uma nova intimação aos advogados de defesa, para analisar um novo pedido de desaforamento e ai sim marcar o júri.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.