Um dos principais adversários de Cesar Cielo no cenário nacional, Felipe Martins está provando que é possível conciliar a carreira de modelo com a de atleta. O nadador nascido em Campinas, que é colega de clube do campeão olímpico no Minas, entrou na lista dos 50 melhores modelos do país, em ranking feito por um dos sites mais conceituados do meio, o “FFW Models”.

– Estou muito contente com o momento que estou vivendo, principalmente por estar conquistando meus objetivos na moda e na natação. Acredito que as duas profissões podem se complementar e trazer um benefício de imagem positivo – comemorou o nadador e modelo internacional, que apareceu em 41º lugar na lista divulgada nesta quinta-feira.

Leia também:  Dom Bosco marca jogo para às 9h no domingo pela Copa FMF

A boa fase diante das câmeras e nas passarelas se repete dentro da piscina. No último fim de semana, Felipe ficou atrás apenas de Cesar Cielo na final dos 50m borboleta do Torneio Metropolitano, em Belo Horizonte. O bicampeão mundial da prova levou o ouro com o tempo de 23s44, o segundo melhor do mundo na temporada. Felipe ficou com a prata, após bater em 24s05, a sexta melhor marca mundial. Para completar, o modelo ainda repetiu o segundo lugar nos 100m borboleta (55s35), depois de perder o duelo contra o seu próprio irmão, Henrique Martins (55s25).

– Nas piscinas, sinto uma grande evolução principalmente pela contratação do Cesar Cielo pelo Minas. Treinamos juntos agora, e posso afirmar que ele está levando o treinamento dos velocistas do clube para um novo patamar de eficiência técnica. Tenho certeza que a parceria dele com o técnico Scott Volkers trará resultados importantíssimos em breve.

Leia também:  Aberta as inscrições do Bolsa Atleta pelo Ministério do Esporte

O foco de Cielo, Felipe e de todos os principais nadadores do Brasil agora é no Troféu Maria Lenk, principal competição do país, que acontecerá de 21 a 25 de abril, em São Paulo. Embora não esconda a preferência pela carreira de atleta, o modelo também quer aproveitar a boa fase nas passarelas.

– O ano de 2013 não foi um ano que trabalhei muito como modelo, entretanto, no final do ano trabalhos grandes começaram a aparecer e consegui conciliar com a época mais tranquila de treinos. Quando recebi a notícia que estava entre os melhores modelos do país, fiquei muito realizado. Ainda pretendo fazer as semanas de moda internacionais novamente, quando a agenda da natação permitir – contou.

Leia também:  União e Cuiabá ficam no empate Luthero

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.