A relação de Chael Sonnen com os fãs brasileiros das lutas não é das melhores desde antes do primeiro confronto contra Anderson Silva, em 2010. De lá para cá, o americano disparou diversas provocações contra lutadores brasileiros, incluindo o próprio Spider, e contra o país, na tentativa de se promover dentro da organização. Porém, basta perguntar sobre quem são suas referências dentro do esporte que ele revela o seu respeito pelo berço do MMA. Em entrevista para o “Sensei SporTV”, o treinador da terceira edição do TUF Brasil – ao lado de Wanderlei Silva – , afirmou que seus ídolos são Royce Gracie e Marco Ruas. O primeiro o inspirou a começar, e o segundo o inspirou como lutador, garante.

Leia também:  União vence e assume liderança da Copa FMF

Para Sonnen, Royce motivou todos os lutadores da sua idade por conseguir vencer adversários mais fortes fisicamente colocando em prática o seu jiu-jítsu apurado.

– Primeiro, foi o Royce Gracie. Acho que qualquer cara com a minha idade responderia a mesma coisa e talvez até os mais jovens de hoje em dia. Mas, para mim, foi o Royce Gracie. Foi ele que começou tudo e fez a gente prestar atenção e dizer: “Nossa! O que é isso?”. Era um cara de 80 kg que detonava todo mundo. Como aquilo poderia ocorrer? O estilo e a maneira como ele fazia isso eram uma novidade absoluta. Então, foi o Royce Gracie – afirmou, ao falar sobre quem é seu lutador favorito.

Leia também:  União, mesmo com derrota, avança e joga de novo contra o Dom Bosco

Já Marco Ruas fez Sonnen olhar o MMA mais a fundo. O brasileiro costumava dizer que se um lutador quisesse chutar e socar, ele iria derrubar. Se quisesse derrubar, ele iria socar e chutar. Isso em uma época na qual a grande maioria dos atletas era praticamente de uma única arte marcial. O americano declarou que tentava imitar o estilo de Ruas dentro do cage.

– Meu segundo lutador favorito era um cara chamado Marco Ruas. Ele se autointitulava “O Rei das Ruas”. Ele era um lutador muito completo, particularmente para aquela época. Ele sabia socar e chutar tão bem quanto ir para o grappling. A partir dali, tudo evoluiu, mas esses foram os dois caras. O Royce me fez começar, e o Ruas foi quem eu quis imitar. Eu costumava dizer que era lutador de vale-tudo sem nem saber o que isso significava. Não era um termo em inglês, mas era disso que o Marco Ruas se chamava. Foi isso que eu quis fazer por pelo menos 10 anos da minha carreira, e só por causa dele – concluiu.

Leia também:  União tem desafio diante do Luverdense em Lucas

A entrevista do Chael Sonnen para o “Sensei SporTV” foi ao ar no último sábado e será reprisada nesta terça-feira, às 20h30m (de Brasília), no SporTV 3, e na madrugada de terça para quarta-feira, à 1h, no SporTV.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.