A Comissão de Viação e Transportes aprovou, esta semana, o Projeto de Lei de autoria do deputado federal Wellington Fagundes (PR-MT) que denomina “Afro Stefanini” o terminal de cargas da Ferrovia Vicente Vuolo, em Rondonópolis.

Inaugurado em setembro passado, o terminal garante o escoamento de 17 milhões de toneladas de grãos em direção ao porto de Santos (SP), ocupa uma área de 385 hectares. É o maior da América do Sul e consumiu R$ 700 milhões que incluem as obras de terraplanagem, drenagem subterrânea, trilhos, tulha de carregamento, moega, armazém, pátio de estacionamento e classificação, pátio para estacionamento para 1.200 caminhões, posto de combustível, além de um centro comercial com hotel e shopping.

Leia também:  Garbúgio toma posse e diz que começa mandato com "todo gás"

A homenagem a Afro Stefanini leva em consideração o fato de ser ele um dos pioneiros de Rondonópolis e, durante a sua vida política, ocupou três mandatos a cadeira de deputado estadual, uma de deputado federal, além de chefe da Casa Civil, no governo de Frederico Campos e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Stefanini também foi um dos principais incentivadores da produção de algodão na região sul. “Foi ele quem trouxe a primeira semente de algodão para Rondonópolis e incentivava os produtores a investirem na nova cultura”, explica Fagundes.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.