Andar por Rondonópolis e encontrar terrenos baldios no centro não é tarefa difícil, e em áreas periféricas a desproporção é ainda maior. Na maioria dos casos isso acontece devido à especulação imobiliária somado com a falta de fiscalização da Prefeitura, tema cobrado pelo vereador Mauro Campos (PT), durante sua fala na sessão ordinária desta quarta-feira (05), na Câmara Municipal de Rondonópolis.

Conforme o vereador, o abandono dos terrenos cria dois problemas, um da habitação e outro da saúde pública.

“Nessa época de chuva o mato aumenta e a proliferação de doenças fica mais propícia, seja do mosquito da dengue, leishmaniose ou até mesmo caramujos. Além disso, a cidade fica feia e a economia estagnada”, comenta o vereador.

Leia também:  Taques trabalha aproximação a Jayme

Mauro Campos também cobrou mais rigor da Prefeitura Municipal. “Dizem que estão fazendo fiscalização, mas falta efetivo porque a demanda é grande e só aumenta. Alguns proprietários sabem que seus terrenos estão sujos, porém eles esperam serem notificados. Precisa implantar mais rigor e multar logo na 1ª visita, já que na maioria das vezes é recorrente os casos”, explica o vereador.

A prática de ‘guardar’ terrenos, para que estes sejam valorizados é cometida na maioria por imobiliárias, porém não é difícil encontrar propriedades de políticos na mesma situação. (Saiba Mais). Um dos principais bairros com este problema em Rondonópolis é o residencial Sagrada Família. (Acompanhe Aqui).

Leia também:  Medeiros busca protagonismo dentro do Podemos

OUTRO LADO

Em outra reportagem, o gerente de Departamento de Controle Urbano, Djalma Cunha Martins, informou que o Paço não tem o costume de limpar os terrenos, só em último caso, ou seja, é necessária a atenção dos proprietários.

Djalma também afirmou que existem casos de terrenos que o alto valor das multas já ultrapassam o valor da área, mesmo assim a municipalidade não cconsegue ‘tomar’ o local.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.