Os vereadores de Várzea Grande decidiram arquivar a denúncia contra o vereador Pery Taborelli (PV) por quebra de decoro parlamentar na sessão de quarta-feira (26). O coronel e parlamentar foi acusado pelo também vereador Pedro Paulo Tolares (Solidariedade), em 19 de fevereiro e motivada por dois comentários, feito por Taborelli, na tribuna da Casa.

Pery teria afirmado ao colega “o senhor está emprenhado pelos ouvidos” e em seguida, que Várzea Grande está “cheia de políticos ladrões”. Por isso, Pedro Tolares pediu a Mesa Diretora a abertura do processo contra o colega.

O relator do cas, vereador Hilton Gusmão (PV), colega de partido de Taborelli, disse a Casa de Leis não tem um Código de Ética Parlamentar, e por isso a comissão não teria embasamento para avaliar a conduta e aplicar punição..

Leia também:  Nas mãos de Fufuquinha

“A comissão seguiu todos os rituais para iniciar o processo. Compreendo que houve quebra de decoro, mas não temos como aplicar uma penalidade”, justifica.

A Câmara de Várzea Grande agora estuda elaborar um Código de Ética no prazo de 15 dias.

O vereador Pery Taborelli nega que tivesse a intenção de atacar ou ofender alguma colega de plenário.
“Nunca ofendi nenhum parlamentar da Casa. Minha meta apenas é fiscalizar as ações do Poder Executivo e ajudar a promover ações em benefícios da população várzea-grandense”.

O coronel é um dos candidatos a deputado estadual na próxima eleição. Apesar de morar e ser parlamentar em Várzea Grande, ele também trabalha para conquistar os votos do eleitorado de Rondonópolis onde foi comandante regional da Polícia Militar e dos seus subordinados da caserna.

Leia também:  Presença da Federal causa furor na cidade

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.