Entidades representativas de trabalhadores domésticos de vários estados homenagearam ontem, na Câmara, o deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT), pela iniciativa de ter apresentado a PEC dos trabalhadores domésticos, que ficou conhecida como “PEC das Domésticas”.
Bezerra aproveitou para cobrar do presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves, a inclusão na pauta de votação do projeto de lei complementar que regulamenta o trabalho doméstico, previstos na Emenda Constitucional 072/13, o que deve acontecer ainda neste mês, conforme anunciou Henrique Alves.

A Emenda Constitucional nasceu de uma proposta apresentada pelo deputado Carlos Bezerra, em 2010 (PEC-478/10), e estende aos empregados domésticos direitos já assegurados aos demais trabalhadores urbanos e rurais.

No balanço dos trabalhos legislativos de 2013, Henrique Alves citou a aprovação da PEC de Bezerra como resgate de uma “grande e antiga dívida social do País”, e anunciou a regulamentação dos direitos como um dos “temas urgentes para a democracia”.

Leia também:  Meraldo assume na terça e cidade deve perder representatividade na AL

A PEC foi promulgada pelo Congresso Nacional no dia 02 de abril de 2013, e transformada em Emenda Constitucional. Encontra-se na Câmara aguardando a regulamentação dos direitos (veja abaixo), sendo que já foi assegurada a questão da jornada de trabalho de 44 horas semanais e 8 horas diárias.

Para o deputado Carlos Bezerra, esse é um compromisso parlamentar que não pode mais ser adiado. Faz um ano que a Emenda foi promulgada. A Emenda Constitucional favorecerá a aproximadamente oito milhões de trabalhadores domésticos em todo o País.
“Considero essa alteração na Carta Magna como uma das mais importantes em 40 anos da minha vida pública. Trata-se de uma conquista histórica. Vamos limpar essa mancha da nossa Constituição”, comemorou Bezerra.

Leia também:  Por questões éticas advogado se recusa a continuar em defesa de Michel Temer

Em recente pronunciamento, da tribuna do plenário, Bezerra disse que a aprovação da PEC representou uma “clara evolução” da sociedade brasileira. “Mas a emancipação econômica, cultural e política do povo brasileiro jamais estará completa enquanto não resgatarmos a dívida histórica que a sociedade tem com os empregados domésticos”, ressaltou.

Direitos que aguardam regulamentação:
 Salário nunca inferior ao mínimo nacional ou, havendo definição em lei estadual, ao piso estadual
 Irredutibilidade salarial
 Repouso semanal remunerado
 Vale-transporte
 Férias acrescidas de 1/3 constitucional
 13º salário
 Licença-maternidade
 Licença-paternidade
 Aviso prévio
 Horas extras
 Adicional noturno
 Descanso semanal remunerado – reflexo sobre as horas extras e adicional noturno
 FGTS
 Seguro-desemprego
 Salário-família
 Salário-família

Leia também:  Sebastião Rezende pede esclarecimentos à Energisa sobre a qualidade dos serviços prestados
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.