O Bradesco abriu nesta quinta-feira (24) a temporada de divulgação de balanços de bancos anunciando lucro líquido de R$ 3,44 bilhões no primeiro trimestre, alta de 18% ante o resultado positivo de igual período de 2013.

Em bases recorrentes, o lucro do segundo maior banco privado do país somou R$ 3,47 bilhões de reais no período, avanço também de 18% na comparação anual.

A previsão média de seis analistas consultados pela Reuters apontava que o banco teria lucro recorrente de R$ 3,38 bilhões.

No fim de março, a carteira de crédito do Bradesco somava cerca de R$ 432,3 bilhões, avanço anual de 10,4%. Destaques na área de pessoa física foram recuo de 13,6% nos financiamentos para veículos e altas de 25,2% na carteira de crédito consignado e de 36,5% no financiamento imobiliário, mantendo preferência do banco pelo foco em linhas de menor risco.

Leia também:  AGU recorre da decisão de suspender o aumento dos combustíveis

O índice de inadimplência, medido pelo saldo de operações vencidas com mais de 90 dias, foi de 3,4%, ante 3,5% no fim de 2013 e 4 por cento um ano antes.

As despesas com provisões para perdas com calotes foram de R$ 2,86 bilhões no primeiro quarto do ano, queda de 3,4% na base sequencial e de 8% no ano a ano.

A margem financeira com juros somou R$ 10,95 bilhões, aumento anual de 4,2%, mas recuo de 0,3% sobre os três últimos meses de 2013, indicando dificuldade no repasse de juros maiores.

As receitas com prestação de serviços foram de R$ 5,28 bilhões, expansão de cerca de 15% sobre o primeiro trimestre do ano passado.

Leia também:  Concessionária estima investimentos de R$ 292 bi para melhorar malha rodoviária
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.