Na madrugada desta sexta-feira (25) cerca de 200 famílias invadiram as casa do Residencial André Maggi, em Rondonópolis, e ocuparam as casas que seriam entregues para pessoas inscritas no programa habitacional.

Policiais Militares estão no local para conter a invasão das casas por populares que tragam móveis e logísticas para as casas, assim como algum tipo de conflito. Segundo do tenente Schimitz, por volta das 4h da madrugada cerca de 200 famílias começaram a chegar e invadir as residencias que pertencem a Caixa Econômica Federal (CEF).

Valdinéia Martins Ferreira, argumentou que seu o nome está na lista da CEF há pelo menos três anos, que já foi na instituição e infelizmente as casas não são liberadas e enquanto isso fica pagando aluguel.

Leia também:  Secretaria de Habitação realiza ações para retomar as obras do Celina Bezerra

Há mais tempo de espera, Beatriz dos Santos, justifica que mora em uma área de risco juntamente com os dois filhos e o marido que é deficiente e no momento em que soube que as famílias iriam invadir as casas não pensou duas vezes, pois já não aguentava a situação de onde mora e a demora para a liberação das residências.

Dinykele Dias, que também invadiu uma casa, frisou que o mais triste é ver que tantas famílias aguardam há anos pelas casas, no caso da diarista cinco anos, e constatar que as 500 residências já estão danificadas. “Não entendo o porquê dessa demora em liberar as casas se já foram sorteadas e precisamos de um lugar para morar. Estava tudo pronto e agora muitas já estão quebradas e algumas até sem parte do telhado”,  questionou.

Leia também:  Integrante do bando que matou o cabo em SP é preso em Rondonópolis

A  Polícia Militar permanecerá durante o dia . Mais informações em instantes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.