No próximo sábado (26) o país comemora os 30 anos das Diretas Já. O movimento considerado a maior expressão popular contra a ditadura de 1964 tomou conta das ruas de todo o Brasil e pressionou o governo militar a retirar-se e instalar eleições diretas para presidente da República. Antes, as Forças Armadas indicavam representantes próprios e o Congresso escolhia entre os oficiais quem seria o chefe do Executivo. Havia, porém, a necessidade de um enfrentamento em meio ao estado de insatisfação e medo causado pelo regime de Castelo Branco.

O então deputado federal de Mato Grosso, Dante de Oliveira, falecido em 2006, foi o responsável pela emenda número 5, de 1983, que pediu que o povo tivesse direito a votar em seu chefe de governo. Mesmo tendo 80% de aprovação nas ruas, a proposta, no entanto, foi rechaçada pela Câmara, no dia 25 de abril de 1984. Ainda assim, o ato de coragem inspirou o brasileiro a se manifestar.

Leia também:  OAB/MT quer auditar sistema de escutas no Estado

Em entrevista à TV Câmara, posteriormente às eleições da época, Dante disse não esperar a repercussão em massa de sua proposta, apesar de estar otimista. “Eu me lembro que em determinadas vezes eu ficava nervoso. Eu já sentia que ia ser uma campanha boa, mas não a campanha fantástica que foi”.

Para o cientista político Paulo Kramer, autor da biografia sobre o parlamentar, Dante foi “o político mais carismático da história contemporânea de Mato Grosso”. Isso porque, segundo ele, a aprovação não é vista somente por consequência da campanha Diretas Já, mas sim, por seu legado político na região, já que foi eleito por duas vezes prefeito de Cuiabá e outras duas governador do Estado.

Leia também:  Adonias quer construção de rede de esgoto em bairros da região Salmen

MOSQUITO ELÉTRICO

Assim que o então presidente do PMDB, Ulysses Guimarães, chamava o deputado Dante de Oliveira, por sua conhecida hiperatividade e obstinação. Kramer revela que, por conta de seu ritmo, as pessoas chegavam a se cansar apenas acompanhando-o em sua rotina. “Ele tinha muita compaixão e cuidado, também. Cuidava dos setores mais humildes da população, regularizando propriedades daqueles que seriam despejados. Assim negociou com a Assembleia Legislativa e o empresariado para que houvesse a obrigatoriedade de uma “poupança” compulsória para a área”.

O deputado federal Wellington Fagundes (PR-MT), conterrâneo e amigo de Dante, ressaltou que tem certeza que as eleições deste ano serão oportunas para que todos se sintam mais brasileiros, ainda mais aqueles que possuem conhecimento do que foi o movimento Diretas Já. Segundo Fagundes, “é importante que o jovem vá buscar através do voto, neste ano, concretizar e manter o fortalecimento da democracia”.

Leia também:  Thiago Muniz alerta que valores da taxa de lixo são absurdos e ilegais

ADESÃO

Quase todas as capitais brasileiras aderiram ao movimento e foram às ruas em protesto. Somente no Rio de Janeiro, cerca de um milhão de pessoas caminharam da Candelária à Cinelândia. Em São Paulo, mais de um milhão e meio de manifestantes ocuparam o Vale do Anhangabaú.

Com a pressão popular e a falta de apoio ao regime, na imprensa, a Ditadura já desgastada cedeu. Em 15 de janeiro de 1985 o candidato peemedebista Tancredo Neves sagrou-se vitorioso no Colégio Eleitoral. Três meses depois Tancredo faleceu, sendo substituído por seu vice, José Sarney, que retomou a democracia no país.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.