Dois homens acusados de grilagem de terras foram presos preventivamente pela Polícia Judiciária Civil, na sexta-feira (11), acusados de duplo homicídio em Confresa. As investigações apontam o empresário, Almirante Fernandes Xavier, 43, como o mandante dos crimes e Júlio Cesar Teixeira da Costa, conhecido como “Pezao”, 35, como cúmplice.

Existem ainda dois mandados de prisão preventiva que aguardam cumprimento, decretados pelo Poder Judiciário, na comarca de Confresa. Os mandados são contra Claudinei Teixeira da Costa, apontado como o “pistoleiro” que efetuou os disparos de arma de fogo contra as vítimas, e Baltazar Aleixo, homem de confiança de Almirante que participou das contratações dos criminosos. As investigações continuam para identificar o restante da quadrilha de grileiros.

Leia também:  Em MT, seis pessoas morrem em dois acidentes na BR 163 no norte do estado

As investigações revelaram que a quadrilha tinha interesse em invadir e grilar a Fazenda São Sebastião, de propriedade do um agropecuarista que reside no estado de Goiás. As terras estavam sob os cuidados do caseiro Reginaldo Pereira, assassinado no dia 25 de outubro de 2013. Um mês antes, em setembro de 2013, o caseiro denunciou à Polícia era ameaçado de morte pela quadrilha.

Na época, policiais civis diligenciaram até a fazenda e desmontaram os acampamentos dos possíveis autores das ameaças e verificaram marcas recentes de disparos de arma de fogo. As investigações foram iniciadas com a finalidade de identificar a autoria e efetuar a prisão dos criminosos.

O caseiro Reginaldo Pereira foi executado na Fazenda São Sebastião com disparo de arma de fogo na cabeça. A responsabilidade da guarda da propriedade passou para Milton Anselmo que também começou a ser ameaçado e foi executado em 21 de fevereiro deste ano.
Os suspeitos foram identificados e as investigações reforçadas com o apoio do Núcleo de Inteligência da Delegacia Regional de Confresa, que passou a monitorar a quadrilha através de escutas telefônicas. Em posse do mandado de prisão preventiva, Julio Cesar foi preso em outra região de grilo de Confresa, enquanto que Almirante foi preso em via pública, também no município. Claudinei Teixeira da Costa e Baltazar Aleixo estão foragidos.

Leia também:  Com revólver em punho criminosos rouba motociclista em via pública

Segundo o delegado de polícia que preside as investigações, Michel Mendes, Almirante era um importante comprador de gado na região e pretendia esconder sua participação no crime, por isso foi mentor intelectual e mandante do crime. Ainda conforme a autoridade policial, Baltazar era braço direito do mandante e teria articulado o crime, contratando pessoas para efetuar as ameaças e executar do crime, para que o patrão não aparecesse. Já Júlio Cesar participou das ameaças e, juntos, Baltazar e Júlio Cesar, auxiliaram a fuga de Claudinei, o executor dos disparos.

“As investigações continuam com a finalidade de identificar outros integrantes da quadrilha e posteriormente efetuar a prisão de todos os envolvidos”, finalizou o delegado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.