O senador e pré-candidato ao governo, Pedro Taques (PDT), parece que não vai poder contar com o empresário Eraí Maggi (PP) para ser o seu vice nas eleições de 2014. Essa teria sido uma decisão que Eraí tomou após uma conversa com a presidente Dilma Rousseff (PT), em Belém, durante a inauguração de um terminal portuário.

Neste encontro a presidente Dilma teria feito um apelo para que Eraí e o seu primo Blairo Maggi (PR) que também estava no local não apoiassem Taques, já que o senador pedetista tem feito oposição ao governo do PT.

Segundo fonte Eraí atendeu ao pedido de Dilma e neste último sábado (26) informou a recusa a Pedro Taques. O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), que presenciou a conversa tentou convencer Eraí a voltar atrás, mas não conseguiu comovê-lo.

Leia também:  Blairo estuda projeto alternativo
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.