Já faz 26 dias que os servidores Públicos Municipais de Pedra Preta (26Km de Rondonópolis) estão em greve. Os servidores lutam pela implantação do Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) que vem se arrastando por anos.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pedra Preta (Sispmupp), Evair Cláudio de Lara, durante toda esta semana os funcionários irão ficar concentrados em frente a prefeitura da cidade em forma de reivindicação.

Evair afirma que a prefeita Mariledi Araújo (PDT) fez um decreto para cortar os pontos dos servidores e declarou a ilegalidade da greve, mesmo assim a paralisação vai continuar por tempo indeterminado. “Ela prometeu desde setembro do ano passado e até agora nada. Queremos apenas o nosso direito que é o PCCS” diz o presidente.

Leia também:  Governo lança licitação para pavimentação da MT-130 em Paranatinga

A categoria mantém a greve respeitando os 30%. 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.