Se na corrida anterior, no Bahrein, Lewis Hamilton teve que suar para conter as investidas de Nico Rosberg e sair vitorioso, no GP da China deste domingo, o britânico da Mercedes não deu a mínima chance para os adversários. Largando na pole position, faturou a prova com extrema facilidade, de ponta a ponta, com 18s de vantagem. Um “chocolate” de Páscoa. Com o terceiro triunfo seguido em quatro corridas, o campeão mundial de 2008 chegou aos 79 pontos no campeonato, mas mesmo assim não assumiu a liderança do campeonato, pois seu companheiro Nico Rosberg completou a dobradinha das Flechas de Prata. O alemão, que se recuperou após ter caído para a sétima posição na largada, passou a prova sem que a equipe pudesse ler os dados da telemetria de seu carro. Com o 25º triunfo na carreira, Hamilton ultrapassou a lenda Juan Manuel Fangio e se igualou a outros dois gigantes, Jim Clark e Niki Lauda, como o oitavo piloto com mais vitórias na Fórmula 1. No primeiro GP sob o comando do novo chefe da Ferrari, Marco Mattiacci, o espanhol Fernando Alonso, com uma atuação consistente, levou o carro vermelho a um inédito pódio em 2014.

Williams faz lambança em pit de Massa

Felipe Massa, que chegou a ser tocado por Alonso na largada, poderia estar brigando com o espanhol por um lugar no pódio, mas uma lambança da Williams em seu primeiro pit stop, na volta 11, prejudicou completamente sua corrida. Os mecânicos trocaram os pneus traseiros entre si. Ao perceber o equívoco, eles se corrigiram, mas tiveram muita dificuldade para fixar as rodas corretamente por as terem forçado antes. Com isso, o brasileiro ficou uma “eternidade” nos boxes, caindo para a última posição. No fim, completou em 15º, longe da zona de pontuação. Confira a

Quem ameaçou o pódio de Alonso foi um – mais uma vez – inspirado Daniel Ricciardo. O australiano da RBR chegou a ser superado por Sebastian Vettel no início, mas imprimiu um bom ritmo e forçou o tetracampeão mundial, pela segunda prova seguida, a receber ordem dos boxes para abrir caminho. O alemão chegou em quinto, seguido por Nico Hulkenberg (Force India) e Valtteri Bottas (Williams). Novamente discreto, Kimi Raikkonen completou a prova na oitava posição. Sergio Pérez (Force India) e Daniil Kvyat (STR) completaram a zona de pontuação.

Comissário erra e dá bandeirada para Hamilton no fim da penúltima volta

Uma lambança da direção de prova por pouco não causou uma grande confusão. O comissário mostrou a bandeira quadriculada para Hamilton na penúltima volta. De acordo com o regulamento, se a bandeirada é mostrada equivocadamente antes do previsto, o resultado final é determinado pelo fim da volta anterior. Com isso, foi levada em consideração a classificação da 54ª das 56 voltas. Por sorte, o erro não teve grandes consequências: a única alteração foi a inversão das posições de Kamui Kobayashi e Jules Bianchi, que haviam completado em 17º e 18º, respectivamente.

Após uma etapa na Oceania e três na Ásia, a Fórmula 1 volta daqui a três semanas para a chamada “temporada europeia” com oito das nove próximas corridas disputadas no “velho continente”. O GP da Espanha está marcado para o dia 11 de maio, com transmissão ao vivo da TV Globo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.