O Irã espera receber nesta semana a quinta parcela de fundos anteriormente bloqueados no exterior, disse um alto funcionário, referindo-se a um pagamento que confirmaria a adesão do país a um importante acordo com potências mundiais para restringir seu programa nuclear.

Conforme um acordo preliminar que entrou em vigor em 20 de janeiro, o Irã receberá 4,2 bilhões de dólares em oito parcelas ao longo de seis meses, desde que cumpra sua parte no acordo.

Teerã diz ter recebido quatro transferências em fevereiro e março, totalizando cerca de 2,1 bilhões de dólares. A quinta parcela, de 450 milhões, vencia em 15 de abril, pendente de o Irã ter diluído metade do seu estoque mais sensível de materiais nucleares. Diplomatas dizem que o Irã está cumprindo sua parte no acordo.

Leia também:  Terremoto no México deixa mais de 200 mortos e dezenas de desaparecidos

O vice-chanceler Majid Takht-Ravanchi disse na terça-feira à agência estatal de notícias Irna, sem dar detalhes, que a nova parcela “seria liberada hoje”. Takht-Ravanchi é um membro graduado da equipe negociadora do Irã. A reportagem em inglês da Irna estava datada de 16 de abril.

O diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, disse na semana passada à Reuters que o acordo entre o Irã e as potências – Estados Unidos, França, Rússia, Alemanha, China e Grã-Bretanha – está sendo implementado conforme o planejado.

A AIEA, que tem inspetores “in loco”, divulga relatórios mensais sobre a adesão iraniana ao acordo. A próxima atualização sai na semana que vem.

Pelo acordo firmado em 24 de novembro, o Irã concordou em suspender o enriquecimento de urânio até um alto grau de pureza, além de diluir e converter o estoque de urânio enriquecido até uma pureza físsil de 20 por cento.

Leia também:  Terra aquecerá mesmo se pararmos de emitir gases de efeito estufa

Dependendo do grau de pureza, o urânio pode ser usado com fins civis ou militares. Os EUA e seus aliados acusam o Irã de ter tentado desenvolver armas nucleares, algo que a República Islâmica há anos nega, insistindo no caráter pacífico das suas atividades.

O acordo preliminar foi concebido para dar tempo até que o Irã e as potências negociem um tratado definitivo para encerrar uma década de impasse em torno do programa nuclear iraniano. As negociações para isso começaram em fevereiro, com um prazo autoimposto até 20 de julho.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.