Enquanto muitos famosos preferem posar como uma família de margarina, só mostrando o lado feliz da vida pessoal, o sertanejo Luciano Camargo não esconde os problemas de família. O parceiro e irmão de Zezé Di Camargo age sempre com muita transparência e não foge de perguntas mais comprometedoras, mesmo quando isso envolve a delicada relação com o filho mais velho, Wesley Camargo.

Neste começo de ano, em fevereiro, Wesley foi preso após ser acusado de agredir a própria tia. Luciano não defendeu a atitude do filho e nem quis interferir no caso.

— Conversei muito pouco com o Wesley, pois quando aconteceu isso com a minha família eu estava viajando e o meu médico, que cuida de mim tem quatro anos falou “para você poder conviver bem com as pessoas, passe a ser expectador. Não queira atuar junto com eles. Quando der você participa, mas não queira ser atuante e interferir” e foi isso que eu fiz. Eu não interferi.

Leia também:  Gabriel Carmo | "Quando aprendi a tocar um instrumento já era tarde, mas não para os sonhos"

Wesley Camargo foi preso por agredir a tia e a prima durante uma discussão. A tia alega que Wesley estava bêbado. Na época da prisão, Wesley negou as agressões e disse, na verdade, ele teria apanhado dela. O jovem afirmou que ela sente inveja e quer destruir a imagem pública dele. A briga na família teria começado porque a mulher de Wesley discutiu com a tia dele.

O jovem foi solto dois dias depois, após pagar fiança. A tia que teria sido agredida disse que não foi a primeira vez que ele teria sido violento. Wesley foi atuado pelos crimes de injúria, ameaça e lesão corporal. Caso seja condenado, pode pegar até sete anos e meio de prisão.

Leia também:  Beyoncé exibe boa forma dois meses após dar à luz

Em uma conversa muito franca, Luciano diz que nada justifica uma agressão. Claro que para um pai não é fácil expor a fragilidade familiar. Durante a entrevista, Luciano respirou fundo, mas falou abertamente sobre o assunto. Por não ter agido de forma correta, o cantor acha que nada é mais justo do que Wesley responder por seus atos.

— Acho que nada justifica um cara por a mão em uma mulher. Eu não defendo nenhum, mas acho que nada justifica. E não conversei com ele, não conversei sobre isso. Para isso está rolando um processo. Ele tem 24 anos e vai ter que responder a esse processo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.