No primeiro trimestre de 2014, houve um movimento mais intenso na redução do abate de fêmeas em Mato Grosso – MT, fato que exerceu maior influência na restrição da oferta de bovinos. Os dados foram divulgados pelo Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea) através do Boletim Mensal de Análise-Bovinocultura.

De acordo com a pesquisa, quando é feita a comparação entre o total abatido no primeiro trimestre de 2013 (1T13) e o total abatido no primeiro trimestre de 2014 (1T14) percebe-se uma queda de 11,48% no volume de fêmeas abatidas no Estado, com volume acumulado de 764,13 mil cabeças no 1T13 e 676,38 mil cabeças no acumulado do 1T14.

Leia também:  Crise provocou desemprego maior entre os negros

O estudo ainda aponta que por outro lado, houve uma melhora no abate de machos no 1T14, atingindo o volume de 710,84 mil cabeças, 10,21% mais elevado que o 1T13, quando foi abatido um total de 644,96 mil cabeças.

O boletim conclui que diante dessa movimentação de abates de bovinos, o volume total caiu 1,55%, saindo de 1,41 milhão de cabeças no 1T13 para 1,39 milhão de cabeças no 1T14. Assim, o primeiro trimestre de 2014 se mostra, em números, alinhado com o sentimento geral do mercado, isto é, redução na oferta de bovinos à indústria devido, principalmente, ao menor abate de fêmeas.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.