Quis o destino que Luciano do Valle não narrasse o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, pela primeira rodada do Brasileirão 2014, neste domingo – mas o locutor da Band foi lembrado em todas as partidas da competição. Mesmo no sábado, logo após a notícia da morte do narrador, times e entidades começaram a ser mobilizar por homenagens a Luciano.

Na Série B, os jogadores de Vasco e América-MG fizeram um minuto de silêncio no intervalo da partida em São Januário – isso porque a notícia chegou ao estádio quando a bola já estava rolando. A Ponte Preta, clube do coração de Luciano, emitiu um comunicado oficial lamentando a morte do seu torcedor ilustre.

Leia também:  Futebol em luto: morre Gilson Lira

No mesmo dia, o telão do Maracanã – estádio em que Luciano narrou a última conquista da seleção brasileira, na final da Copa das Confederações de 2013 – anunciou a morte do locutor. Os jogadores ainda fizeram um minuto de silêncio, ato visto também nas demais partidas da rodada, conforme determinação da CBF.

As homenagens foram além. Em Uberlândia (MG), para onde Luciano viajava, quando passou mal e não resistiu, os jogadores do Corinthians entraram em campo com uma faixa preta no braço, em sinal de luto.

Choro de Jayme, ex-Masters

No Mané Garrincha, o técnico do Flamengo, Jayme de Almeida, foi às lágrimas ao lembrar da Seleção Brasileira de Masters, idealizada, formada e treinada por Luciano, da qual fez parte por cinco anos.

Leia também:  Diretoria do União deve apresentar equipe dia 14

“Quando parei, tive a oportunidade de jogar, através do Luciano, de jogar com Rivellino, Edu, Clodoaldo, Ado… Gente que foi campeã do mundo. Um desportista que adorava esporte. Era uma pessoa de um coração fantástica”, declarou Jayme após o empate do Flamengo com o Goiás, em Brasília. O técnico estava há muitos anos sem se encontrar com Luciano, mas matou a saudade na final da Copa do Brasil, contra o Atlético-PR, no Maracanã.

Pedido de Ceni

No Morumbi, os são-paulinos emocionaram os torcedores com uma homenagem que mexeu com a memória dos tricolores. O time entrou em campo com uma faixa de agradecimento, em que se lia: “Obrigado, Luciano. Sua voz eternizou grandes momentos do Tricolor”. Enquanto isso, os alto-falantes do estádio reproduziram a narração de Luciano do Valle do gol de Raí, que deu o título Mundial Interclubes de 1992 ao São Paulo, contra o Barcelona.

Leia também:  Estreia de Pelé pela seleção brasileira completa 60 anos
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.