Apesar de ter sido responsável pela prisão de alguns companheiros do PMDB e da base aliada ao governo de Silval Barbosa, o governador acha tranquila a relação do ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva com os correligionários e aliados para o processo eleitoral de 2014.

“Não podemos tratar o Estado como processo individual. Na época ele era juiz, mas ele veio para a política sem toga, vem como cidadão que quer participar do processo político. O candidato ao governo será o que estiver destacado na pesquisa”, disse o governador durante a liberação do viaduto do Tijucal, na saída para Rondonópolis, manhã desta sexta-feira (11).

Na avaliação de Silval, as rusgas e possíveis mágoas pessoais devem ser deixadas de lado. “O que tem a ver os julgamentos dele com 3,2 milhões de pessoas (população de Mato Grosso)? O que tem isso a ver com a política? Ele estava fazendo o papel dele como juiz e agora quer fazer o papel de líder político que pretende se tornar. Se ele te prendeu, isso tem a ver com você e não com o povo de Mato Grosso”.

Leia também:  Vaga no TCE ainda não atrai políticos
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.