Quem sai de Rondonópolis com destino a capital já estava comemorando a liberação do viaduto do Tijucal desde sexta-feira (11), o que evitava os desvios na entrada de Cuiabá, contudo, um dia após a liberação da via pelo governador Silval Barbosa, o asfalto ‘afundou’ e foi retirado cerca de 3 m² na segunda-feira (14) e a empreiteira teve que  passar massa asfáltica novamente. A operação foi rápida para não gerar mais descontentamentos.

Esta se tornando comum obras recém entregues passar por problemas na qualidade. O mesmo aconteceu no prolongamento da Avenida Eucaliptos, no Jardim das Palmeiras, que já tem buracos na pista e na Avenida Quidauguro Fonseca, que liga a Beira Rio com a Antonio Dorileo, próximo a comunidade de São Gonçalo Beira Rio. A trincheira na avenida Mario Andreazza tem infiltrações e quando chove uma das cabeceiras do Viaduto da UFMT se torna uma lagoa.

Leia também:  MPE pede e Justiça condena ex-vereador e ex-secretário de Saúde de Curvelândia

O Complexo Viário do Tijucal, na saída para Rondonópolis, ainda inclui uma rotatória e uma trincheira de 720 metros. O prazo de entrega total da obra era janeiro de 2014, passou para maio e agora a Secopa fala em mais três para a conclusão.

Licitada por R$ 30,1 milhões, agora a obra tem o custo de R$ 36,5 milhões, após o governo aprovar o aditivo de R$ 6,5 milhões solicitados pela empreiteira, que iniciou os trabalhos em 30 de julho de 2012.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.