A equipe de Chael Sonnen conseguiu a sua segunda vitória no TUF Brasil 3 com o triunfo de Vitor Miranda por nocaute técnico sobre Antônio Montanha. O episódio deste domingo também ficou marcado por uma outra polêmica envolvendo Wanderlei Silva. O técnico do time amarelo escolheu o membro de sua equipe, Montanha, para enfrentar Vitor, do time de Sonnen, mesmo com ambos sendo companheiros de academia fora do reality show.

Em 2012, no TUF Brasil 1, Wand discutiu com Vitor Belfort justamente pelo fato de o técnico rival ter casado a luta entre Rony Jason e Gasparzinho Medeiros. Os dois lutadores chegaram a morar juntos antes do programa daquele ano.

O episódio

Após a batalha com Paulo Borrachinha, Márcio Lyoto voltou mancando para a casa do TUF e com o pé imobilizado. A instrução dos médicos é fazer fisioterapia e usar gelo no local. A princípio, o lutador do Time Sonnen continua firmemente na disputa. Lyoto encontrou Borrachinha, e ambos se cumprimentam pela grande luta que fizeram.

No ginásio do programa, equipes reunidas. Chegou a hora de Wanderlei Silva anunciar a próxima luta. Wand então chamou Antônio Montanha, do seu grupo, e Vitor Miranda, do time rival.

– Acho que a vantagem é do Montanha, porque ele tem um muay thai muito bom, solta bons chutes, bons socos… Ele está realmente completo e tem tudo para ser um clássico do peso-pesado – analisou Wanderlei.

Mas o assunto que mais chamou atenção foi a escolha de Wand, não a luta em si. Montanha e Vitor são amigos, treinam juntos fora do programa e visivelmente ficaram constrangidos na hora da encarada.

Leia também:  Futebol em luto: morre Gilson Lira

– Estou um pouco chateado porque é um parceirão meu de treino. Sempre brincávamos na academia dizendo que a gente ia se quebrar aqui dentro. Quando chegamos, sabíamos dessa possibilidade. Achei que ia passar por isso tranquilo, mas, quando chega a hora e confirma mesmo, é bem chato – comentou Vitor.

– Foi a ordem do chefão (Wanderlei), então temos que obedecer. Nós somos profissionais, e um dos dois vai sair com o braço erguido. Mas queira ou não, somos amigos e vamos nos abraçar. Vai ser um show – disse Montanha.

Mas foi um dos assistentes de Chael Sonnen quem relembrou um caso ocorrido no TUF Brasil 1. Quando Vitor Belfort casou a luta entre Rony Jason e Gasparzinho Medeiros, Wanderlei Silva discutiu com o técnico rival.

– Como o Wanderlei tinha o controle, ele poderia ter evitado a situação. E ele não evitou. E pelo que fiquei sabendo, ele fez o maior escândalo porque o Vitor (Belfort) fez isso (escolheu os amigos Rony Jason e Gasparzinho Medeiros para se enfrentarem) na primeira temporada. Falso moralista. Fala mal de uma coisa e vai lá e faz a mesma coisa – criticou Vinny.

Wanderlei Silva tentou amenizar a situação e se defendeu.

– Gasparzinho e Jason moraram juntos, ficaram como se fossem dois irmãos morando na mesma casa. Agora, os dois (Montanha e Vitor Miranda) se conhecem, mas não treinam juntos o tempo todo, não moram juntos. Não é uma irmandade como era com Jason e Gasparzinho.

Leia também:  União aposta em Ricardo para bater o Cuiabá

Depois da polêmica, as atenções se voltaram para os treinos das duas equipes. E o grupo de Chael Sonnen recebeu uma visita que chegou direto do Japão. Ex-desafiante do peso-médio, Yushin Okami fez uma participação bem ativa no programa.

O japonês colocou luvas, protetor para a cabeça e não deu colher de chá para os lutadores do time verde.

– Estava esperando um sparring um pouco mais leve, só que começou a pegar um pouquinho de fogo, e a gente saiu na mão – comentou Warlley Alves.

Também no time de Chael Sonnen, os lutadores tentaram fazer uma “pegadinha” com Hortência. Vinny Magalhães a chamou para ensinar como se aplica um mata-leão. A ex-jogadora de basquete tentou aprender praticando e usou Guilherme Bomba como cobaia. Bomba fingiu que ficou desacordado com o estrangulamento, dando um susto na assistente de Sonnen. Todos caíram na gargalhada.

A prova deste episódio valeu um dia relaxante em um spa. Para vencer, as equipes tinham que atravessar quatro candidatas a musa de um lado para o outro, em uma área delimitada, sem deixar que elas pisassem no chão. Para isso, os atletas tinham que usar pequenas e estreitas barras. No fim, mais uma vitória para o time de Wanderlei Silva.

Para a pesagem, Antônio Montanha e Vitor Miranda combinaram usar boné e óculos escuros para tentar diminuir o constrangimento de um ter de olhar para o outro. Montanha subiu na balança com 107,2kg, e Vitor bateu 104,1kg.

Leia também:  Jogador revelado pelo REC marca contra o Flamengo

Vitor Miranda vence Antônio Montanha por nocaute técnico no primeiro round

A luta entre os dois amigos teve muitos momentos de clinch, mas foi decidida mesmo na trocação. Vitor Miranda começou com dois bons chutes baixos, e Montanha respondeu com socos. O atleta do time amarelo buscou o clinch e tentou derrubar, mas não conseguiu. A luta ficou por um bom tempo tendo troca de pegadas junto à grade. Com dois minutos, voltou para a trocação. Montanha continuou acertando os melhores socos, mas se desequilibrou depois de tentar uma joelhada. Vitor aproveitou e ficou chutando as pernas com o rival caído. O árbitro interferiu, e o combate ficou de novo em pé. O integrante da equipe de Sonnen variou chutes baixos e altos até desferir um diretaço. Montanha caiu e recebeu uma sequência de golpes no ground and pound até a interferência do árbitro.

Com o fim do duelo, a emoção tomou conta do programa. Integrantes das duas equipes começaram a chorar ao perceberem a tristeza de Antônio Montanha. Vitor Miranda foi ao encontro do amigo para consolá-lo, e ambos se abraçaram.

No próximo episódio, Ismael Marmota e Warlley Alves vão decidir a última vaga da semifinal no peso-médio. E Joel Santana vai comandar o desafio entre os técnicos Wanderlei Silva e Chael Sonnen. Ambos terão de mostrar habilidades no futebol. Em jogo, R$ 75 mil.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.