A brasileira Bethe “Pitbull” Correia não guarda boas impressões da campeã feminina dos pesos-galos do UFC, Ronda Rousey. Após vencer Jessamyn Duke, companheira de treinos da loura, no card preliminar do UFC 172, no último sábado, em Baltimore (EUA), Bethe foi ao córner da rival cumprimentar os membros de sua equipe, e disse que Rousey virou-lhe as costas e desceu do octógono sem apertar sua mão.

– Percebi a reação negativa dela após o resultado ser anunciado. Apertei a mão de Jessamyn e de todo o seu córner após a luta. Quando fui em direção a Ronda, ela me virou as costas e deixou o octógono. Cumprimentei toda a equipe, menos ela, porque ela virou as costas para mim. Mas isso pouco me importa. Ronda pode me amar ou me odiar que isso não vai afetar a minha vida. Prefiro me preocupar com gente que é educada. Tudo bem se ela não gostar de mim. Eu não gosto dela também. Não preciso da amizade dela para ser uma lutadora de elite – disse Bethe ao site “MMA Fighting”.

Leia também:  Campeonato de futebol society acontece em zona rural de Rondonópolis

A brasileira revidou a ação da loura fazendo o número “3” com os dedos, numa alusão a ter vencido um dos membros do grupo chamado “Four Horsewomen”, ou “Quatro Amazonas”, do qual fazem parte, além de Jessamyn Duke e Ronda Rousey, as também lutadoras Shayna Baszler e Marina Shafir.

– Jessamyn é membro do grupo. Como eu a venci, fiz o gesto para o caso de enfrentar alguma outra delas, a quem vou vencer também. Eu luto contra qualquer uma. O UFC tem uma categoria inteira de mulheres no meu peso, então só tenho que esperar uma ligação. Espero que toque logo, para que mantenha meu ritmo de treinos – finalizou a lutadora.

Leia também:  Cuiabá vence Luverdense e se classifica para semifinal no sub-17
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.