O presidente Éder Moraes confirmou o treinador Thiago Oliveira como novo treinador do Mixto e se defendeu das acusações de salários atrasados do elenco. Segundo ele, a maioria dos jogadores que estão reclamando, receberam um salário adiantado quando assinaram com o clube. E que todos os débitos que restaram serão quitados.

Nas últimas semanas, o elenco reclamou de Éder Moraes, que não atendia nem retornava ligações.

– O que ficou pra trás é o salário de abril, que venceu agora, tem poucos dias. Além do que, os atletas realizaram o último jogo no dia 16 de abril. Depois disso foram liberados. Estou esperando os patrocínios caírem. Um time sem calendário é difícil conseguir recursos. Eles não fizeram a parte deles dentro de campo, fica complicado. Mas quero deixar registrado que o Mixto não vai dar calote em ninguém – disse o presidente.

Leia também:  Luverdense perde do Inter com gol polêmico no final

Ele culpou o grupo pelos maus resultados e sobrou até para o ex-gerente de futebol, Vicente da Rocha Tim.

– Não deram resultado. Não corresponderam. O Tim, por exemplo, não trouxe nenhuma contratação.

Sobre o zagueiro Zé Adriano, que pagou do bolso uma artroscopia no joelho, Moraes afirmou que ele será ressarcido. Já o acerto com o volante Paulo Almeida, que tem dívidas ainda de 2012, o presidente afirmou que a dívida não de sua gestão, mas que está trabalhando para que tudo seja quitado.

– Minha gestão não tem dívida nenhuma. A renda do jogo entre Mixto e Santos serviu para pagar a folha salarial de dois meses do time e o restante ficou depositado em juízo.

Leia também:  Colorado perde e precisa reverter diferença de dois gols

NOVA COMISSÃO
Em recente entrevista, o treinador Thiago Oliveira já havia confirmado o pré-acerto com o Mixto, para o restante da temporada. Nesta terça-feira, o presidente confirmou o nome dele como novo treinador do Mixto.

– Ele chega em um momento sem pressão para realizar um planejamento estratégico. Queremos um time rápido, jovem e que traga frutos no futuro. Ele realizou um bom trabalho no Sinop e chega com nossa confiança para tocar o projeto. Vamos montar um elenco novo e barato, com atletas que queiram buscar algo no futebol. Já servirá como base para o time do Mato-grossense 2015, em que precisamos muito do título.

Junto com Oliveira, chega sua comissão técnica formada pelo auxiliar Júnior Madeira, o preparador físico Rafael Guerra e o preparador de goleiros Fabiano Santos.

Leia também:  Brasil joga primeira partida do Grand Prix em Cuiabá

COPA MATO GROSSO

Segundo Moraes, o clube vai até o fim pela realização da Copa Mato Grosso, torneio sub-23 criado para que os times mato-grossenses tenham calendário no segundo semestre. Caso o torneio não ocorra, por ser deficitário e não contar mais com o dinheiro do governo, o Mixto terá apenas amistosos para disputar no ano em que completa 80 anos.

– Vamos trabalhar e exigir que essa competição aconteça. Nós sabemos de sua importância e não é só pelo Mixto estar sem calendário. Mas sim para manter os atletas do estado em atividade.

Se for oficializada, a Copa Mato Grosso vai garantir ao campeão uma vaga na Copa do Brasil 2015.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.