Os detentos em regime semiaberto do Sistema Penitenciário de Mato Grosso deverão ser monitorados por meio das cinco mil de tornozeleiras que foram adquiridas pelo Estado.

O aparelho tem como objetivo manter um maior controle e monitoramento dos locais frequentados pelos detentos, além de poder localizá-los caso seja necessário.

De acordo com o secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho, todo o estado receberá o aparelho, contudo não quis confirmar para quantos municípios deverão ser enviados e quais são os que mais necessitam dos dispositivos.

O subdiretor do Presídio Major Eldo Sá Correia, Mata Grande, Ailton Ferreira, explicou que diferente de Cuiabá os presos não retornam para dormir na unidade prisional, por essa razão é preciso uma maior cautela e fiscalização, por este motivo a tornozeleira seria de suma importância para o município. Contudo não tem conhecimento do quantos aparelhos serão disponibilizados, pois a última informação que obteve sobre o assunto é que a aquisição estaria em processo licitatório.

Valdenir Pereira, presidente do Conselho Municipal de Segurança (Conseg), afirmou que esta é uma cobrança antiga do Conseg e acrescentou que é imprescindível a liberação de aparelhos para Rondonópolis.

OUTROS DISPOSITIVOS

Além das tornozeleiras, o Governo do Estado adquiriu mil botões de pânico, dispositivos eletrônicos de segurança preventiva, com GPS e gravação de áudio. O aparelho é disponibilizado, no estado do Pará, para mulheres vítimas de violência doméstica.

A deputada Teté Bezerra (PMDB) apresentou o projeto de lei para que o estado pudesse utilizar o dispositivo como forma de trazer mais segurança para as mulheres que são vítimas de violência doméstica.

O ‘botão do pânico’ tem como objetivo de fiscalizar o cumprimento de medidas protetivas estabelecidas pela Lei Maria da Penha.

O uso do dispositivo será determinado pelo Poder Judiciário, que fará a seleção das mulheres vitimas de agressão que necessitarem de uma vigilância mais rigorosa em virtude da aproximação do agressor.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.