“Se a gente quiser modificar alguma coisa, é pelas crianças que devemos começar”. Esta foi uma das célebres frases de Ayrton Senna da Silva que ecoaram pelo mundo. Ídolo mundial nas pistas, Senna nunca escondeu o quanto as crianças eram importantes para ele. Para o Brasil. Em uma entrevista ao programa “Roda Viva” da TV Cultura, que foi ao ar em 1986, o tricampeão disse que sempre que encontrava os pequeninos, sentia uma energia muito positiva e agradável, e que era para eles que estava sempre de braços abertos, com quem se sentia bem. E foi usando sua influência mundial conquistada nas pistas que Ayrton conseguiu disseminar os valores para encorajar as crianças do Brasil, fator que a irmã, Viviane, considera fundamental no papel dos atletas do país, devido às dimensões por eles alcançadas.

– Todos os cidadãos, pais, familiares, educadores, comunidade e governantes desempenham um papel importante na busca por uma educação de qualidade, a principal estratégia para elevar o desenvolvimento humano de um país. No caso de um grande atleta ou qualquer outro ídolo, é possível alcançar uma dimensão muito maior e ter um resultado mais representativo ao valer-se da sua figura e dos seus valores para encorajar as pessoas a se dedicarem aos estudos, ao trabalho ou até ao crescimento pessoal. Como não poderia ser diferente, o esporte teve influência na nossa família e ajudou Ayrton a disseminar os valores dele, como motivação, dedicação e superação, qualidades fundamentais para que as crianças e jovens ultrapassem os desafios impostos pela nova estrutura socioeconômica do Século 21 – reforça a presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna.

Leia também:  2ª Noitada de Boxe Olímpico acontece em Rondonópolis

Levando sempre em conta a importância dos baixinhos na sua vida, no desenvolvimento do país e na erradicação da desigualdade, Ayrton lançou em fevereiro de 1994, em conjunto com os desenhistas Rogério Martins e Ridaut Dias Jr., o Senninha, um personagem infantil, porta-voz dos valores do ídolo junto às crianças. Senninha é um garoto de oito anos, alegre, divertido, orgulhoso em ser brasileiro e que sonha em ser piloto de F-1, como o seu mito.

Mas a motivação do ídolo em contribuir para a educação não terminou por aí. Meses depois do fatídico acidente em Ímola, dando prosseguimento aos desejos do irmão, Viviane deu vida ao Instituto Ayrton Senna em novembro de 1994. A instituição é uma organização sem fins lucrativos, que se empenha no desenvolvimento do potencial das novas gerações, auxiliando, em larga escala, milhares de jovens a terem uma educação de qualidade, além de criar cidadãos capazes de responder às exigências profissionais, econômicas, culturais e políticas atuais.
– Ayrton amava o País, mas a desigualdade o incomodava e ele tinha um desejo de transformar essa realidade. Uma das formas de fazer isso, segundo ele, era por meio da educação das crianças e dos jovens. Ele queria oferecer a todos os brasileiros as mesmas oportunidades que ele teve. Conversamos sobre o assunto alguns meses antes do acidente: ele disse que gostaria de fazer algo para ajudar a melhorar a situação do País e combinamos de retomar o assunto no fim da temporada da F1 em 1994. Infelizmente, não houve tempo para uma segunda conversa. Mas a minha família resolveu levar adiante esse sonho do Ayrton e, em novembro de 1994, fundamos o Instituto Ayrton Senna. É uma forma de devolver ao povo brasileiro todo o carinho que o Ayrton recebeu durante tantos anos – explica Viviane, sobre o surgimento do IAS.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país

A cada ano, o Instituto Ayrton Senna beneficia cerca de dois milhões de alunos em mais de 1.300 municípios, sendo financiado com recursos próprios – como as vendas dos produtos da marca Senninha -, doações e parcerias com a iniciativa privada. Em 2003, a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) concedeu ao IAS a cátedra Educação e Desenvolvimento Humano, reconhecimento que é normalmente destinada a universidades e organizações científicas. Está foi a primeira vez que uma ONG recebeu tal distinção. Com isso, Viviane comemora a oportunidade de poder dar prosseguimento aos desejos do irmão obtendo resultados positivos.

– Poder realizar o desejo do meu irmão e ainda conseguir obter resultados positivos nessa luta pela melhoria da qualidade da educação pública no país é maravilhoso. Hoje, conseguimos beneficiar dois milhões de crianças e jovens por ano, realizamos a capacitação de cerca de 75 mil educadores e levamos soluções educacionais a todas as regiões do Brasil – são mais de 1.300 municípios. Em um cenário crítico no Brasil, no qual nove milhões de alunos, em um total de 40 milhões, estão defasados na relação idade e série que estão cursando, é uma experiência incrível poder oferecer oportunidades a estudantes que pareciam estar fadados ao fracasso, mas dão a volta por cima descobrindo que são capazes de aprender e ter sucesso na escola e na vida. Diversos meninos e meninas que participaram dos nossos programas já estão no mercado de trabalho, trilhando carreiras de sucesso – exalta.

Leia também:  União tem desafio diante do Luverdense em Lucas

Mesmo que a vida do herói nacional tenha sido tirada de forma trágica, fazendo um país inteiro chorar de luto, o ídolo continua vivo em forma de legado, beneficiando diretamente milhares de crianças que ele tanto amava.
– Passados vinte anos, o legado que o Ayrton nos deixou é enorme. É doído ainda falar. Parece que foi ontem. Lembro muito do sorriso do Ayrton, dele oferecendo ajuda na minha primeira corrida, em Kyalami. Mas o Ayrton faz em morte aquilo que ele gostaria de ter feito em vida. Toda ajuda que ele dá com o Instituto, com a Viviane, que carrega essa coisa bonita que ele deixou, é muito grande – afirma Rubens Barrichello, que teve a oportunidade de dividir as pistas com Senna nos primeiros anos de sua carreira.

Semana #SennaSempre

Nesta semana em que completam-se 20 anos do adeus a Ayrton Senna, o GloboEsporte.com apresenta matérias especiais e entrevistas exclusivas em homenagem ao ídolo brasileiro, além de cobertura “in loco” do “Ayrton Senna Tribute 1994/2014”, evento de quatro dias que será realizado em Ímola em memória ao tricampeão. Fique ligado e confira tudo em nossa página especial “Senna para Sempre”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.