Foto: reprodução
Foto: reprodução

Existem várias raças que podem ter uma excelente interação com todos os membros da família, inclusive com as crianças.  Acho interessante fazer algumas colocações antes de adquirir um amigo de pelo.

Lembre-se que um cão pode viver até 15 anos ou mais; aqueles que são pegos filhotes irão crescer (apesar de ser algo lógico, alguns esquecem dessa tendência natural); eles fazem xixi e cocô; muitos deles poderão fazer bagunça antes de serem educados; você mora em casa ou apartamento?; veja qual o porte que mais enquadra para o espaço que você dispõe; você tem disponibilidade de tempo para cuidar do seu pet?; quando você viajar tem alguém que poderia cuidar dele?; e não esquecer que os pets geram despesas com vacinas, vermífugos, ração e veterinário quando precisar.

Ao contrário do que muitos pensam, os cães de grande porte tendem a ser dóceis, calmos e consequentemente mais tolerantes, já os pequenos tem uma tendência de ser mais elétricos e talvez em alguns momentos lhes falte a paciência frente a um puxão de orelha, puxão de cauda, ou qualquer outra brincadeira insistente que lhe esteja desagradando. Por isso escolher um cão que tenha características de ser paciente é interessante porque uma criança não sabe ainda interpretar os sinais que eles dão quando algo lhes incomoda, como por exemplo, o baixar das orelhas, que é um sinal que demonstra que o animal não está a vontade.

É bom salientar que independente da raça é sempre interessante ter a supervisão de um adulto, especialmente quando se trata de cães de grande porte, até porque algumas brincadeiras  podem causar algum machucado numa criança.

Podemos sugerir dentre os de porte pequeno, os poodles, shih tzus e york shires; os cockers e beagles, de porte médio; e os labradores e boxers representando os de porte grande. Os SRD – Sem Raça Definida –  mais conhecidos como “vira-latas”, que podem ter diversos tamanhos, também são excelentes opções de companhia. Além dessas, existe uma grande variedade de raças, citei apenas algumas opções bastante comuns na nossa cidade.

Com essas sugestões, os interessados poderão escolher um amigo de pelo para integrar a família e interagir com os pequenos. A amizade entre cães e crianças é muito saudável. Características de confiança mútua, socialização, afeto, afastamento do egocentrismo serão muito bem desenvolvidas. Durante essa convivência ensine seus filhos a respeitar a vida animal, pois é este respeito para com estes que ele, no futuro, dispensará às pessoas no meio em que viver. Enfim, ter um cão sempre será muito bom!!!

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.