A Polícia Judiciária Civil (PJC) indicou por homicídio qualificado os autores do assassinato do taxista, Terêncio José Magalhães, 39, morto a facadas no dia 22 de abril, deste ano. Os suspeitos do crime Carlos Ariel da Silva, 20, “Pablo”, apontado como o autor do homicídio e Neemias Martins dos Santos, 30, o “Kiko”, estão presos.

Uma terceiro envolvido, Jean Aguilela da Conceição, 22, foi preso por receptação. Ele estava com o celular do taxista. Segundo as investigações da delegada Nubya Beatriz Gomes dos Reis, dois dias após o crime, a Polícia Civil de Tangará da Serra  já tinha indícios de que Carlos Ariel era o autor do crime. O suspeito era procurado pelos policiais até que foi preso nesta semana por roubo em uma loja de eletrodomésticos.

Leia também:  Sinop | Mulher é morta com quatro tiros e filho de 7 anos encontra o corpo

Ao ser interrogado sobre a morte do taxista, o suspeito confessou que era conhecido da vítima, que o teria convidado para praticar roubo em uma casa, no assentamento Antônio Conselheiro, onde teria dinheiro e uma arma.

O suspeito contou ainda que convidou Neemias Martins para participar do assalto, mas no meio do cominho o taxista desistiu do roubo e então desferiu várias facadas nele, depois empurrou a vítima para fora do carro e retornou à cidade.

Neemias negou a participação no crime e disse que estava em casa. Os dois suspeitos, Carlos Ariel e Neemias Martins, responderão pelo crime de homicídio e se condenados podem pegar até 30 anos de prisão. Já Jean Aguilela foi autuado pelo crime de receptação.

Leia também:  Sete ficam feridos após carro bater em poste e capotar durante a madrugada em Porto Alegre
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.