Em pronunciamento nesta terça-feira (06.04), o senador Pedro Taques (PDT-MT) defendeu a criminalização do crime de terrorismo, mas ressaltou que a medida não pode comprometer o direito constitucional de livre expressão do pensamento em manifestações públicas.

“Precisamos de um tipo penal para terrorismo, que não tem nada a ver com manifestações. As manifestações devem ser incentivadas, mas precisamos aumentar a pena de quem comete crime nas manifestações”, afirmou.

Pedro Taques é relator de projeto de lei apresentado pelo senador Armando Monteiro (PTB-PE) que altera o Código Penal para reprimir crimes ocorridos em manifestações ou concentração de pessoas, ao qual foi anexado proposta similar do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). As proposições serão examinadas nesta quarta (7) pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Leia também:  Para Gilmar Mendes "TSE não é joguete de ninguém”

Pedro Taques observou que a tipificação do crime de terrorismo é prevista no inciso 43 ao artigo 5º da Constituição, que ao mesmo tempo também garante o livre direito de expressão do pensamento, da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação.Ele lembrou ainda que a Constituição impede os legisladores de proibir que qualquer pessoa vá às manifestações usando máscaras, ao contrário do que ocorre no Canadá e em alguns estados norte-americanos.

Como forma de garantir tanto o livre direito de manifestação como a segurança dos cidadãos e dos patrimônios público e privado, Pedro Taques adiantou que o substitutivo a ser apresentado aos dois projetos aumenta a pena dos responsáveis por atos de vandalismo, ou por atitudes que ofendam a integridade física da população.

Leia também:  João Mototáxi protocola pedidos de estudos econômicos para a realização de obras na cidade

“Deveríamos criar uma agravante genérica para quem comete crime nas manifestações utilizando máscara. Aquele que pratica crime com máscara ou apetrecho que dificulte identificação deve ter a pena elevada, assim como a pena de crime contra o patrimônio público, que hoje vai de seis meses a um ano. Majorei a pena nesses dois casos”, afirmou.

Pedro Taques também cobrou debate sobre a violência praticada por policiais nas manifestações de rua. O senador disse que a lei que trata de abusos de autoridade precisa ser alterada para que se possa criminalizar uma “minoria de policiais”.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.