Os novos carros da Fórmula E, nova categoria de carros elétricos chancelado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), foram à pista pela primeira vez nesta semana, na Inglaterra. Em uma quarta-feira chuvosa, os sete competidores confirmados no campeonato e outros pilotos em avaliação já fizeram um “shakedown” no famoso circuito britânico de Donington Park. Dentre eles, dois brasileiros que já confirmaram presença na competição: Bruno Senna, que defenderá a equipe Mahindra Racing, e Lucas di Grassi, que guiará pela Abt. O som diferente dos bólidos chamou a atenção dos compatriotas. Bruno comentou o assunto, enquanto Di Grassi postou um vídeo em sua conta no Instagram (confira).

– Andei cerca de 100 quilômetros e completamos praticamente todo o programa previsto. O carro é muito interessante e diferente de tudo o que já pilotei, mas gostei bastante. Só estranhei um pouco a falta de ruído do motor elétrico. O pouco que faz de barulho é abafado pelo vento. Por isso, tive de ficar atento ao painel para não errar as trocas de marcha – contou Bruno Senna.

Leia também:  Ex-futebolista comanda secretaria de esporte do estado

Além dos brasileiros (que conciliarão a Fórmula E com o Mundial de Endurance), também participaram da atividade Daniel Abt (Abt), Sam Bird e Jaime Alguersuari (Virgin Racing), Karun Chandock (Mahindra Racing) e Franck Montagny (Andretti Autosport). Na sessão, o principal objetivo não era anotar os melhores tempos, mas sim verificar os sistemas dos carros e fazer avaliações iniciais de configurações e ajustes dos modelos. Todos os carros que foram para a pista andaram no modo de corrida, com a potência do motor limitada a 180 cavalos – nos treinos classificatórios esse número subirá para 270. O primeiro dia de testes será realizado dia 4 de julho, no mesmo autódromo. A etapa de abertura será dia 13 de setembro, em circuito montado nas ruas de Pequim, capital da China.

Leia também:  Everton diz que trocar Flamengo pelo São Paulo foi escolha certa

A nova categoria tem como objetivo promover interesse e investimento no automobilismo sustentável. Os carros elétricos possuem taxa zero de emissão de carbono e podem alcançar até 220 km/h. Os carros foram desenhados e construídos pela Spark Racing Technology. Duas grandes equipes da Fórmula 1 apoiam o projeto: a McLaren fornece o motor elétrico, a transmissão e o sistema eletrônico do bólido, enquanto a Williams desenvolveu o sistema de armazenamento de energia. O chassi do carro ficou por conta da Dallara e o câmbio foi produzido pela Hewland. Os pneus serão da Michelin.

Confira o calendário completo da Fórmula E:

13 de setembro – Pequim (China)
18 de outubro – Putrajaya (Malásia)
13 de dezembro – Punta del Este (Uruguai)
10 de janeiro – Buenos Aires (Argentina)
14 de fevereiro – indefinido
14 de março – Miami (EUA)
4 de abril – Los Angeles (EUA)
9 de maio – Monte Carlo (Mônaco)
30 de maio – Berlim (Alemanha)
27 de junho – Londres (Inglaterra)

Leia também:  São Paulo derruba tabu de 16 anos e vence Corinthians no primeiro jogo da semifinal

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.