A pole da 82ª edição das 24 Horas de Le Mans ficou com a Toyota, desbancando a Audi, vencedora de 12 das últimas 14 edições da prova mais importante do Mundial de Endurance. O trio da montadora japonesa, formado por Kazuki Nakajima, Alexander Wurz e Stéphane Sarrazin assegurou a primeira posição, na categoria de protótipos, com um excelente tempo de Nakajima (3m21s789), que se tornou o primeiro japonês a conquistar a pole no histórico circuito francês. O carro do brasileiro Lucas Di Grassi, Tom Kristensen e Marc Gené ficou com o sétimo melhor tempo (3m25s814). Já Bruno Senna, largará da terceira colocação na classe GTE-Pro, categoria de carros de turismo.

Um dos pilotos brasileiros acabou ficando fora da prova devido a um dos diversos acidentes que aconteceram durante os treinos livres. Fernando Rees acabou batendo em uma das sessões, foi liberado pelos médicos, mas o carro, parcialmente destruído, não ficará pronto a tempo de disputar a prova.

Acidente grave marca primeiro treino livre

Apesar do acidente cinematográfico sofrido por Loic Duval na manhã dessa quarta-feira, durante o primeiro treino livre para as 24 Horas de Le Mans, o francês sofreu apenas arranhões e hematomas. O piloto, vencedor da última edição da prova histórica, foi retirado do carro consciente e falando. Logo após, foi levado para o hospital de Le Mans, onde ficou em observação durante a madrugada.

Ainda que os ferimentos tenham sido superficiais, Loic foi proibido de participar da prova. A decisão foi tomada pela delegação médica da FIA e pelos organizadores do evento após consultas ao staff do hospital. Marc Gene, piloto reserva da Ferrari na F-1 e que competiu com Duval em Le Mans em 2012, será o substituto do francês.

– Loic está bem, mas após um choque como este, ele não está pronto para correr, precisa descansar – disse Vincent Beaumesnil, um dos organizadores.

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.