Palestrantes em Campo Verde - Foto: Wladimir Lopes / Agora MT
Palestrantes em Campo Verde – Foto: Wladimir Lopes / Agora MT

Formar eleitores conscientes é o propósito do programa ‘Voto Consciente’ desenvolvido pelo Tribunal Regional Eleitoral do estado do Mato Grosso. Para tanto, diversas atividades têm sido praticadas. Entre elas a apresentação de palestras em escolas de Campo Verde, como ocorreu na manhã de hoje (29) com estudantes do 9º ano e ensino médio da Escola Estadual Waldemon Moraes Coelho, no centro da cidade.

Um público atento assistiu à palestra que contou com as falas do juiz eleitoral da 12ª zona eleitoral, Fracisco Ney Gaíva que abordou o voto consciente, os deveres do eleitor, a importância da valorização do voto e explicou o funcionamento de dois aplicativos desenvolvidos para o uso nas eleições: O ‘Pardal’, que é usado para denúncias de crimes eleitorais e o ‘Encontre seu lugar de votação’ que, por meio de GPS, ajuda o eleitor a achar sua seção.

Leia também:  PRF recupera camionete roubada em Rondonópolis

Na sequência, o promotor eleitoral de Campo Verde, Arivaldo Guimarães da Costa Junior, explanou aos alunos sobre os crimes eleitorais, venda e compra de voto entre outras formas de corrupção. “Não só a compra, a venda de votos é corrupção. Você está sendo corrupto, também, quando cola na prova, quando fura a fila”, explicou aos alunos.

A chefe do cartório eleitoral do município, Sheila Donadon, fez uso de sua fala para explicar aos alunos o funcionamento das urnas, a segurança que o sistema eleitoral brasileiro têm, e que foi reforçado com a aplicação da biometria desde a última eleição, em 2012.

Outubro está próximo, é preciso estudar cada candidato. Seu passado e suas propostas para poder eleger conscientemente seu político. Esse ano, os brasileiros vão as urnas para eleger o presidente, senador, governador, deputado federal e deputado estadual.

Leia também:  Pátio pretende licitar novos táxis em Rondonópolis

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.