O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou, nesta terça-feira (29.07), o último dos quatro lotes de contratos do programa MT Integrado, que chega agora a R$ 1 bilhão 541 milhões em recursos. A aprovação foi confirmada pelo diretor do BNDES, Guilherme Lacerda, no Rio de Janeiro, na presença do governador Silval Barbosa, do deputado federal Wellington Fagundes e do secretário Estadual de Transportes e Pavimentação Urbana, Cinésio Oliveira.

Entre os contratos assinados está o que vai permitir a retomada das obras de pavimentação da MT-040 (que vai se transformar na Via Verde), na região de Mimoso (distrito de Santo Antônio de Leverger) e Fátima de São Lourenço (distrito de Juscimeira).

Leia também:  “Estão brincando com a cara do cidadão de Rondonópolis” diz Thiago Muniz sobre paralisação dos serviços da Santa Casa

Segundo o secretário Cinésio, algumas empresas já estão trabalhando na execução das obras e outras devem ser convocadas pela Setpu, como é o caso das que estão envolvidas na pavimentação da MT-040. A rodovia vai ligar Cuiabá a Santo Antônio de Leverger, Porto de Fora, Mimoso, Fátima de São Lourenço e Rondonópolis. “Será uma alternativa para quem precisa viajar ao Sul do Estado e não quer usar a BR-364/163”, diz o deputado Wellington Fagundes, que sempre atuou pela construção da Via Verde.

Mais investimentos

Na quarta-feira, o governador, o deputado federal e o secretário de Transportes estiveram no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em Brasília para solicitar a autorização para a licitação das obras de pavimentação da BR-174 no trecho que liga Castanheira, Juruena e Colniza (num total de 288 km). A licitação está autorizada e deve ser realizada pela Secretaria Estadual de Transportes e Pavimentação Urbana.

Leia também:  Presidente da Câmara busca parceria com instituição para oferecer cursos de qualificação para servidores

Outro assunto tratado no Dnit é o desbloqueio de recursos para o rodoanel de Cuiabá. O projeto foi elaborado pela Secopa (Secretaria Estadual Extraordinária da Copa do Mundo) e foi questionado pelo Dnit. Repassado à Setpu, o projeto passou por ajustes e agora teve os recursos desbloqueados num total de R$ 83 milhões – suficientes para a construção de 10 km do rodoanel em Várzea Grande. A obra inclui a construção de uma ponte sobre o rio Cuiabá e dois viadutos. “Fomos ao Dnit pedir o desbloqueio dos recursos e a priorização do trecho de Várzea Grande”, contou o deputado federal Wellington Fagundes.

Ao total, o rodoanel terá 55 km ligando a BR-364/163 à BR-163 e serão necessários R$ 520 milhões.

Leia também:  Vereador Thiago Silva viabiliza tratores e caminhão para a zona rural

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.