Os vereadores aprovaram por 17 votos favoráveis, projeto de lei nº 05/2104 de autoria dos vereadores Adonias Fernandes e Helio Pichioni, que versa sobre a obrigatoriedade da realização do teste da linguinha em recém-nascidos e a realização de cirurgia corretiva.

Segundo Adonias Fernandes  projeto tem como finalidade diagnosticar precocemente problemas como: sucção na amamentação, deglutição e posteriormente a mastigação e a fala. “Os estabelecimentos hospitalares públicos e privados serão obrigados a realizar o protocolo de avaliação do frênulo da língua em recém-nascidos. Constatada a língua presa, o estabelecimento deverá realizar a respectiva cirurgia corretiva. A realização do exame deverá ser feita por um fonoaudiólogo ou profissional de saúde devidamente capacitado e credenciado, dentro da própria unidade hospitalar e ante de o recém-nascido ser liberado”, explanou o  vereador.

Leia também:  Reunião do lixo acaba sem solução em Rondonópolis

De acordo com o vereador Helio Pichioni, que também é médico, o frênulo é uma pequena prega da membrana mucosa, que conecta a língua ao assoalho da boca e possibilita ou interfere na livre movimentação da língua dos bebês, causando o desmame precoce, baixo ganho de peso e desta forma comprometendo o desenvolvimento dos bebês.

“Existem graus variados de língua presa, por a importância de haver um teste que leva em consideração os aspectos anatômicos e funcionais para fazer um diagnóstico preciso e indicar a necessidade da realização do pique na língua. Quando um bebê nasce com a língua presa, normalmente parentes muito próximos podem apresentar o mesmo problema e por falta de informação, muitos sofrem em silêncio as várias dificuldades que a língua presa pode causar. Há bebês que têm alterações no ciclo de alimentação, causando estresse tanto para ele quanto para a mãe, crianças com dificuldade de mastigação, adolescentes com dificuldades para beijar, crianças e adultos com distorções na fala, afetando a comunicação, o relacionamento social e desenvolvimento profissional”, explicou.

Leia também:  Candidatos disputam prefeitura de 2 municípios neste domingo (19)

Para virar lei o projeto precisa ser sancionado pelo prefeito Percival Muniz.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.