Insatisfeita com os altos e baixos de Felipe Massa nos últimos anos, a Ferrari abriu mão dos serviços do brasileiro para 2014 e trouxe Kimi Raikkonen, que demonstrava grande regularidade na Lotus, para se fortalecer para o Mundial de Construtores. Mas o que era para ser um tiro seguro acabou saindo pela culatra. Irreconhecível, o finlandês chegou atrás do companheiro Fernando Alonso em nove das dez etapas – na corrida restante, Kimi bateu sozinho na primeira volta. Apesar do histórico do espanhol em superar companheiros de equipe, não deixa de ser uma goleada inesperada, tendo em vista que todos aguardavam ansiosos o duelo interno entre campeões mundiais.

O ano fraco de Kimi reflete na tabela de classificação. Enquanto o espanhol é o quarto com 97 pontos, enquanto Kimi é o 12º, com apenas 19. A pequena contribuição do Homem de Gelo tem atrapalhado a Ferrari na disputa entre as equipes. Após Raikkonen passar em branco mais uma vez (11º lugar), o time de Maranello perdeu a terceira posição para a Williams (121 a 116). Quarto colocado na prova, Alonso cobrou mais pontos do companheiro. Só que, por causa de seu estilo, a declaração soou mais como uma alfinetada a Kimi – com direito a sobras para Massa:

Leia também:  Paranatinga | Atleta de Jiu Jitsu conquista duas medalhas de ouro em campeonato internacional

– Nos construtores, claramente perdemos um pouco de terreno para a Williams, que foi ao pódio. Nós estamos contando com um carro só novamente e teremos que melhorar para a próxima corrida.

Questionado sobre o 10 a 0 de Alonso sobre Raikkonen, o chefe da Ferrari, Marco Mattiacci menosprezou a diferença e garantiu que a continuidade do finlandês não está em xeque :

– Isso não é futebol, nem beisebol. Na Fórmula 1 não podemos falar nesses termos apenas. Claro que desejo pontuações maiores, mas Kimi é o piloto que a Ferrari precisa para o próximo ano – disse o dirigente.

Raikkonen tem demonstrado dificuldades com os novos carros da Fórmula 1, principalmente nas retomadas, com a instabilidade da traseira em razão do empurrão do turbo dos novos motores V6. Na corrida de Hockenheim, porém, o finlandês gostou do carro e creditou o mal resultado aos incidentes que se envolveu – ou melhor, foi envolvido – como quando foi espremido por Alonso e Vettel ou quando foi tocado por Hamilton

Leia também:  Cuiabá enfrenta Aimoré pela Copa do Brasil na 1ª fase

– Fiquei no meio de dois carros e danifiquei a asa dianteira. O pneu esquerdo dianteiro desgastava mais. Por isso, não podíamos forçar como queríamos. Não é fácil. As coisas não estão dentro dos planos. Algo sempre dá errado. Espero que acabe em algum momento. Faz parte do automobilismo. Estou me sentindo mais como deveria, mesmo que os resultados não sejam os que deveriam. O carro se comportou bem melhor aqui, mais do meu estilo. Consegui guiar mais do meu jeito. Em outro fim de semana, podemos dar a volta por cima e marcar mais pontos – desabafou Kimi.

A próxima oportunidade para Raikkonen reagir na Fórmula 1 é já no próximo fim de semana no GP da Hungria, válido pela 11ª temporada de 2014. A corrida no circuito de Hungaroring está marcada para as 9h (de Brasília) com transmissão ao vivo da TV Globo.

Leia também:  Flamengo vence Junior Barranquilla e garante a classificação para a final da Sul-Americana
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.